Reino Unido anuncia estímulo fiscal de 30 bilhões de libras


O Reino Unido vai adotar medidas de estímulo fiscal no total de 30 bilhões de libras para combater os efeitos da epidemia do novo coronavírus, como parte de seu projeto orçamentário, anunciou nesta quarta-feira, 11, o ministro de Finanças do país, Rishi Sunak.

Os incentivos fiscais, que representam um dos pacotes mais abrangentes “de qualquer parte”, preveem uma injeção de capital de 2 bilhões de libras para 700 mil pequenas empresas, isenção de impostos para negócios nas áreas de recreação, lazer e varejista e a eliminação de determinadas taxas para lojas, cinemas e restaurantes.

Ecoando o que havia dito mais cedo o presidente do Banco da Inglaterra (BoE, pela sigla em inglês), Mark Carney, Sunak previu que o impacto do coronavírus na economia britânica será significativo, mas temporário. “Nossa capacidade produtiva vai encolher por um período”, disse o ministro.

Mais cedo, o BoE anunciou um corte extraordinário de 0,50 ponto porcentual em sua taxa básica, para 0,25%.

O plano também prevê a cobertura de custos com afastamento por doença de empresas com menos de 250 funcionários e injetará 500 milhões de libras no sistema previdenciário.

Sunak disse que a resposta do governo britânico ao coronavírus será “temporária, oportuna e coordenada”. Embora o Reino Unido conte com uma economia robusta e finanças saudáveis, o governo fará o que for necessário para sustentá-la, acrescentou.

Sunak afirmou também que o governo britânico vai gastar 600 bilhões de libras nos próximos cinco anos e que os investimentos públicos atingirão o nível mais alto desde 1955. Fonte: Dow Jones Newswires.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora