Quatro dos nove grupos do IPCA tiveram deflação em fevereiro, mostra IBGE


Quatro dos nove grupos de despesas que integram o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registraram deflação em fevereiro, segundo os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 11. As famílias gastaram menos no mês com Vestuário (-0,73%), Habitação (-0,39%), Transportes (-0,23%) e Artigos de Residência (-0,08%).

O grupo Vestuário foi influenciado pelas variações negativas nos itens roupas femininas (-1,23%), roupas masculinas (-1,05%), calçados e acessórios (-0,46%) e, também, nas roupas infantis (-0,34%). Por outro lado, joias e bijuterias (1,32%) subiram pelo oitavo mês consecutivo, devido ao aumento na cotação do ouro.

A maior pressão no IPCA foi do grupo Educação, com alta de 3,70%. Também houve pressão de elevações em Saúde e cuidados pessoais (alta de 0,73% e impacto de 0,10 ponto porcentual na inflação), Alimentação e bebidas (0,11%), Despesas pessoais (0,31%) e Comunicação (0,21%).

Em Saúde e Cuidados Pessoais, os itens de higiene pessoal subiram 2,12%, com impacto de 0,08 ponto porcentual para o IPCA de fevereiro, após a queda de 2,07% no mês anterior. Já os preços dos produtos farmacêuticos caíram 0,38%, contribuição de -0,01 ponto porcentual.

No grupo Comunicação, houve pressão dos reajustes nos preços dos serviços postais, que levaram o item correio a uma alta de 17,30%, com impacto de 0,01 ponto porcentual no IPCA do mês.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora