Previdência: Ivan Valente acusa governo de ‘compra de voto’ por conta de emendas


O líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente (SP), acusou o governo de estar “comprando votos” ao enviar um projeto de lei para remanejar recursos do Orçamento. Valente disse que o Palácio do Planalto liberou R$ 40 milhões para cada deputado que votar a favor da reforma da Previdência no segundo turno. “Isso é corrupção”, afirmou.

O governo encaminhou nesta terça um projeto de lei do Congresso Nacional (PLN) abrindo crédito suplementar de R$ 3,041 bilhões aos orçamentos fiscal e da seguridade social da União, em favor de diversos órgãos do Poder Executivo. O objetivo é abrir caminho para a votação da reforma. Como mostrou o Estado, o PLN faz um remanejamento orçamentário para facilitar a liberação de emendas parlamentares.

Essa era uma cobrança que os parlamentares vinham fazendo para a votação em segundo turno da matéria, e o governo teria prometido, segundo apurou a reportagem, enviar o projeto ainda nesta terça ao Congresso. Para remanejar recursos, é preciso que o governo cancele gastos em outras áreas.

Oficialmente, o Ministério da Economia disse ao ‘Estado’ que trata-se de um “remanejamento natural de despesas do orçamento, inclusive da área militar”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora