13 de abril de 2024 Atualizado 18:31

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

PMI composto do Brasil fica estável em 55,1 em março; PMI de serviços avança a 54,8

Por Agência Estado

03 de abril de 2024, às 12h56

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor privado do Brasil ficou estável em março ante fevereiro, em 55,1 pontos, segundo dados publicados pela S&P Global. A leitura, superior a 50 pontos, indica expansão da atividade e está no nível mais elevado em 20 meses.

O PMI que mede apenas a atividade do setor de serviços aumentou, de 54,6 para 54,8 pontos entre fevereiro e março, também alcançando o nível mais alto em 20 meses e acima da média de longo prazo do indicador.

Em relatório, a diretora Associada Econômica da S&P Global Market Intelligence, Pollyanna de Lima, afirmou que os dados sugerem um encerramento positivo para a economia brasileira no primeiro trimestre.

Segundo ela, foi o melhor desempenho trimestral do setor privado brasileiro desde os três meses terminados em junho de 2022. “Os provedores de serviços relataram com frequência uma melhoria na disposição dos clientes para gastar em relação aos últimos meses, que não só ajudou as vendas atuais, como também estimulou a criação de empregos e aumentou a confiança nas perspectivas econômicas”, afirmou.

Ela ressalta, no entanto, que a recuperação recente da demanda se deu às custas de um aumento nas pressões inflacionárias. “É provável que os consumidores notem aumentos mais pronunciados nos preços cobrados pela prestação de serviços nos próximos meses”, previu.

Segundo ela, as pressões sobre os custos permaneceram consideravelmente mais altas na economia de serviços do que aquelas observadas no setor industrial, “mas os esforços para reter clientes contiveram um pouco os aumentos nos preços por enquanto”.

Publicidade