04 de julho de 2020 Atualizado 22:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Opep deve discutir quadro no mercado de petróleo com outros produtores na 5ªfeira

Por Agência Estado

05 abr 2020 às 14:44 • Última atualização 05 abr 2020 às 15:32

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), liderada na prática pela Arábia Saudita, terá uma reunião virtual nesta quinta-feira com outras nações produtoras da commodity, entre elas Canadá e Rússia, para negociar uma trégua entre Riad e Moscou na disputa por fatia de mercado que provocou forte queda nos preços ao longo do último mês.

A Opep e outras nações, como a Rússia, formam o grupo chamado Opep+. Este conjunto de nações deveria retomar suas negociações nesta segunda-feira para avaliar um corte coletivo na produção que poderia ser de até 10 milhões de barris por dia (bpd), no momento em que a pandemia continua a prejudicar muito a demanda. A Opep esperava que produtores dos EUA se unissem à conversa, mas o encontro virtual foi adiado por quatro dias após Riad e Moscou trocarem farpas e os EUA não sinalizarem cortes em sua produção.

A Arábia Saudita atrasou a determinação do preço de seu petróleo para entrega em maio, enquanto espera o resultado das conversas. A medida representa uma trégua em uma guerra por preços que contribuiu para uma queda de 70% na cotação do barril desde o início de março, após a Arábia Saudita e a Rússia não chegarem a um acordo sobre como responder à pandemia global de coronavírus. O atraso na decisão é um ato de boa fé do reino em busca de um acordo, mas também uma ameaça de que Riad poderia retomar a disputa se o diálogo fracassar, disseram delegados da Opep.

Sauditas e russos têm dito em privado que não devem cortar sua produção de petróleo, a menos que produtores norte-americanos se unam ao esforço. O Canadá já sinalizou que pretende participar da teleconferência nesta semana. Os EUA enviam mensagens dúbias. No fim do sábado, o presidente americano, Donald Trump, ameaçou determinar impostos sobre a importação de petróleo para proteger a indústria local. Antes da ameaça, Trump havia encorajado outras nações a coordenar cortes na produção.

Em separado, reguladores do setor no Texas debaterão se impõem limites aos produtores do Estado americano, mas eles não devem decidir isso até o dia 14 de abril, cinco dias depois, portanto, da reunião virtual da Opep. Fonte: Dow Jones Newswires.