Mourão: crise no PSL não deve impactar votações como a da Previdência


O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, disse nesta segunda-feira, 21, que a implosão do PSL não deve impactar votações de interesse do governo, como a da reforma da Previdência. “O Senado parece que não foi contaminado ainda pela disputa interna. Espero que daqui para as próximas semanas o PSL se reorganize”, disse. Mais cedo, o general havia dito ter esperança que a reforma seja votada em segundo turno no Senado na terça-feira, 22.

Mourão disse ainda esperar que o STF mantenha a posição atual sobre a prisão após condenação em 2ª Instância. “Minha opinião pessoal é que deveria ser mantida como está. Opinião pessoal, como cidadão”, declarou. De 2016 para cá, em quatro ocasiões recentes, o plenário do Supremo firmou o entendimento favorável à possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. A última delas foi na análise de um habeas corpus do ex-presidente Lula, que acabou rejeitado pelo apertado placar de 6 a 5.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora