18 de junho de 2021 Atualizado 20:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Seu Valor

Marketing digital para 2021

Profissional da área deve estar atento às tendências, novidades e recursos que surgem

Por Dino Divulgador de Notícias

15 Maio 2021 às 10:05 • Última atualização 15 Maio 2021 às 10:06

Entre as diversas consequências decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o fortalecimento do marketing digital foi notável. Isolamento social, trabalho remoto e o maior tempo que as pessoas passam dentro de casa, desde então, ajudam a explicar a necessidade de soluções digitais.

Neste contexto, a carreira digital recebe destaque. Levantamento apresentado pelo LinkedIn, em 8 de janeiro, apontou 15 setores do mercado que cresceram de abril a outubro do ano passado.

A atualização contínua faz parte da natureza do marketing digital e de seus profissionais – Foto: Adobe Stock

Entre eles estão profissionais de tecnologia, especialistas em e-commerce, profissionais autônomos de conteúdo e marketing digital, bem como redatores, jornalistas e voltados à área de sucesso do cliente, com atendimento e experiência do consumidor.

Sobretudo o profissional de marketing digital deve estar atento às tendências, novidades e recursos que surgem, bem como buscar a especialização no uso de ferramentas já disponíveis. Somente assim será capaz de aproveitar esta alta no mercado e todas as oportunidades de trabalho, além de enriquecer o portfólio com projetos de impacto.

ESTAR ANTENADO
Em artigo publicado pelo Portal Comunique-se, Almir Rizzatto acrescenta que o SEO para as buscas por voz, a humanização nos atendimentos digitais, com atendimento gentil e ágil, e o crescimento do TikTok e do Reels (ferramenta do Instagram) devem ser vistos com atenção por profissionais de marketing digital.

Tendências que podem impactar

1 – Confiança acima de tudo
Segundo pesquisa realizada pela Deloitte, 25% dos respondentes deixaram de comprar de empresas que agiram em favor próprio durante a pandemia. Dois exemplos disso foram a falta de cumprimento de prazos e pedidos incorretos. Situações que causam frustração ao cliente e demonstram descaso ou, no mínimo, um erro logístico da empresa. A questão é: em um cenário com concorrência quase infinita, quais as chances de o consumidor arriscar a segunda compra após uma experiência negativa? Poucas. Por isso, as empresas não podem mais errar na entrega do mínimo esperado.

2 – Chatbot e a “revolução” na comunicação
Os chatbots já provaram seu valor e utilidade no ano passado e, segundo análise do Business Insider Intelligence de 2020, o segmento deve crescer cerca de 30% ao ano entre 2020 e 2026.

Com conversas cada vez mais naturais e robôs que aprendem a cada interação com humanos, o recurso pode ser bem aproveitado por empresas e auxiliar nas seguintes tarefas: resolver questões simples, poupando a equipe de atendimento ao cliente; gerar leads de qualidade com uma experiência agradável; coletar dados valiosos de usuários que podem ser analisados em favor do negócio; aumentar a eficiência da empresa, uma vez que funcionam 24h por dia, sem necessidade de intervenção humana; economia de custos a longo prazo.

3 – Marketing dentro da empresa
Pelo custo, qualidade, agilidade e outros fatores, a decisão de ter a equipe de marketing dedicada dentro da empresa caminha para a unanimidade. Isso porque antigamente as agências eram conhecidas por ter grandes profissionais criativos e especialistas, porém hoje essas carreiras já existem dentro das empresas.

Outros fatores importantes para essa mudança de mentalidade foram a própria crise decorrente da pandemia, que forçou a redução de custos, o acesso facilitado a conhecimentos que antes chegavam apenas a alguns profissionais, e as melhorias no setor de pessoas, que transformam empresas consolidadas em locais agradáveis para trabalhar, o que atrai os grandes talentos.

Isso não significa o fim das agências, mas, sim, a necessidade de especialização. Quanto maior a autoridade da agência em determinado nicho, mais importante e requisitada ela se tornará no mercado.

4 – O poder das mídias sociais para vendas
Os grandes players como o Facebook, Instagram e Pinterest já não são apenas mídias sociais há algum tempo. Entre tantas funcionalidades, eles também são importantes canais de vendas on-line. A novidade é o investimento destas plataformas no aperfeiçoamento dos recursos de social commerce no futuro. Esse movimento abre portas para o estudo das plataformas a partir de um novo ponto de vista. Isso, por sua vez, requer a busca constante por conhecimento a respeito de tais mudanças.

Publicidade