03 de março de 2021 Atualizado 09:08

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, em dia de baixa liquidez

Por Agência Estado

18 jan 2021 às 14:43 • Última atualização 18 jan 2021 às 15:18

Os principais índices acionários da Europa fecharam a maioria em alta nesta segunda-feira, 18, diante do menor nível de negociações por conta do feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos, que fechou as bolsas americanas. No foco de investidores, a situação da pandemia do coronavírus no continente ainda é incerta, com o avanço da vacinação contrapondo o aumento de casos, hospitalizações e mortes pela doença. O mercado ainda reage aos cenários políticos internos de Alemanha, com a eleição do sucessor de Angela Merkel, e Itália, com a possível queda do governo de Giuseppe Conte.

Às 13h56 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 tinha alta de 0,20%, a 408,68 pontos.

Único dentre os principais mercados a fechar em baixa, o FTSE 100 da bolsa de Londres recuou 0,22% nesta segunda, a 6.720,65 pontos. No domingo, o secretário de Relações Exteriores do país, Dominic Raab, indicou que as restrições adotadas para frear o avanço local da covid-19 não devem ser relaxadas até março, em entrevista à Sky News. Contrariando a direção negativa do índice londrino, a AstraZeneca fechou em alta de 1,11% nesta segunda, após o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, Anthony Fauci, dizer que o país deve aprovar o uso emergencial da vacina da empresa em “uma ou duas semanas”.

Na Alemanha, as medidas de contenção contra a pandemia parecem começar a fazer efeito. De acordo com dados do Instituto Robert Koch, o país registrou 7.141 novas infecções nas últimas 24 horas, cerca de 5 mil a menos do que há uma semana. O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, disse, porém, que a situação ainda está longe do ideal, em entrevista a uma rádio local.

A bolsa alemã também reagiu à escolha de Armin Laschet como líder do CDU, partido da chanceler Angela Merkel. Considerado moderado, Laschet deve dar continuidade ao governo de Merkel caso seja eleito em pleito marcado para setembro deste ano. O índice DAX, de Frankfurt, fechou em alta de 0,44%, a 13.848,35 pontos.

Em Paris, os ganhos foram mais modestos, com o índice CAC 40 encerrando as negociações em alta de 0,10%, a 5.617,27 pontos. O setor industrial concentrou os principais destaques do pregão desta segunda na França, com ArcellorMittal (+2,42%) e o grupo Bouygues (+2,17%) ocupando a primeira e segunda posições do índice entre as maiores altas.

Já na Itália, o índice FTSE MIB teve a maior alta do dia, de 0,53%, a 22.498,89 pontos, à medida em que o mercado espera os desdobramentos da crise política no país envolvendo o governo do premiê Giuseppe Conte.

Em Madri, o índice IBEX 35 subiu 0,30%, a 8.248,00 pontos, enquanto o PSI 20 de Lisboa avançou 0,42%, a 5.059,34, apesar da recente declaração da ministra da Saúde de Portugal, Maria Temido, alertando para um possível colpaso do sistema de saúde do país por conta da covid-19.

Publicidade