02 de março de 2021 Atualizado 00:30

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta com prata, vacina e pacote nos EUA

Por Agência Estado

01 fev 2021 às 14:16 • Última atualização 01 fev 2021 às 20:11

As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em alta nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, recuperando parte das fortes perdas da semana passada, em meio a garantias sobre o fornecimento de vacinas para a covid-19 e avanços nas negociações pelo pacote fiscal nos Estados Unidos. As ações de mineradoras impulsionaram os principais mercados da região, após investidores varejistas voltarem o foco de movimentos especulativos à prata.

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o pregão com ganho de 1,24%, a 400,77 pontos.

Na semana seguinte à ofensiva que impulsionou papéis como o da GameStop e imprimiu volatilidade a Wall Street, operadores encontraram novo alvo na prata, que saltou ao maior nível em oito anos.

“Investidores ativistas parecem ter mudado seu foco para commodities físicas, com corretores de prata supostamente tendo dificuldades para atender a um aumento na demanda física”, explicou o banco holandês Rabobank.

Nos mercados acionários, o movimento se traduziu em ganhos para grandes empresas do setor. Em Londres, a ação da Fresnillo disparou 8,95%, acompanhada por Polymetal (+5,12%). Com isso, o índice FTSE 100, referência nos negócios ingleses, se valorizou 0,92%, a 6.466,42 pontos.

Além da onda de especulação, traders também acompanham de perto o andamento do processo de vacinação contra o coronavírus. No final de semana, a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, informou que a AstraZeneca concordou em elevar a oferta de vacinas para o bloco em 9 milhões de doses nos primeiros três meses de 2021. São esperadas, agora, 40 milhões de doses no período.

A notícia amenizou as preocupações recentes a respeito da distribuição do imunizante e repercutiu positivamente nas mesas de operações.

Em Paris, o índice CAC 40 subiu 1,16%, a 5.461,68 pontos, enquanto o DAX, de Frankfurt, ganhou 1,41%, a 13.622,02 pontos.

Nos EUA, a atenções se voltaram as discussões sobre uma nova rodada de estímulos fiscais. Senadores republicanos propuseram nesta segunda-feira uma legislação de alívio no valor de US$ 618 bilhões e garantiram “boa fé” nas negociações.

O presidente americano, Joe Biden, terá uma reunião com integrantes da oposição nesta segunda-feira para discutir o tema.

De olho nesses sinais positivos, o FTSE MIB, de Milão, se elevou 1,17%, a 21.825,51 pontos.

Em Madri, o Ibex 35 registrou alta de 0,52%, a 7.798,20.

O PSI 20, de Lisboa, contrariou os demais índices do continente e perdeu 0,10%, a 4.789,63 pontos.

Publicidade