Exportação total de carne bovina de 150,2 mil t em maio é melhor resultado do ano


A exportação total de carne bovina (in natura e processada) apresentou aumento de 35% em volume no mês de maio, na comparação com o igual mes de 2018, no melhor resultado para um mês registrado neste ano. Foram embarcadas 150.216 toneladas do produto no mês passado, ante 111.502 t em maio de 2018, segundo informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados fornecidos pelo Ministério da Economia, por meio da Secex/Decex.

A receita cambial no mês passado foi um pouco menor: US$ 573,7 milhões em comparação com US$ 462,9 milhões em maio de 2018, aumento de 24%.

A Abrafrigo informa em comunicado que, no acumulado do ano, a exportação de carne bovina alcança 694.314 toneladas ante 590.013 toneladas movimentadas em 2018, num crescimento de 18%. A receita cambial subiu de US$ 2,39 bilhões em 2018 para US$ 2,59 bilhões este ano, num aumento de 8%.

Conforme a Abrafrigo, embora tenha comprado mais, a China reduziu a participação relativa nas exportações totais até maio de 2019. Em 2018, a importação realizada por Hong Kong e pelo continente, no mesmo período, foi de 267.713 toneladas (45,4% do total). Em 2019, o total foi de 271.575 toneladas (39,2%).

O Egito foi o segundo maior comprador do produto brasileiro com 60.687 toneladas no acumulado até maio. Na sequência veio o Irã com 41.746 toneladas; Emirados Árabes, com 40.714 toneladas, Chile, com 40.330 toneladas e a Rússia com 24.997 toneladas. No total, 95 países aumentaram suas importações da carne bovina in natura e processada e outros 53 reduziram.

Os embarques foram realizados na sua maior parte pelo Porto de Santos (SP), que concentrou 63,5% da exportação brasileira de carne bovina, ante 55% no mesmo período de 2018. São Francisco do Sul (SC) movimentou 8,1%; Paranaguá (PR) 11,4%; Itajaí (SC) 4,2% e Rio Grande (RS) 3,0%.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora