21 de abril de 2024 Atualizado 01:22

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

‘Estamos tentando recuperar a Petrobras’, diz Lula, citando ‘desmonte’ do governo Bolsonaro

Por Agência Estado

03 de abril de 2024, às 09h41

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta terça-feira, 2, que seu governo busca recuperar a Petrobras após o que chamou de tentativa de desmonte pelo governo Bolsonaro. Segundo Lula, em algumas frentes de negócio vendidas ou paralisadas pelas gestões anteriores da estatal, o governo tenta “começar tudo de novo”.

Lula fez as afirmações em evento de lançamento das obras de dragagem de um canal no Porto de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Em fala de meia hora para trabalhadores locais e para o funcionalismo da cidade, Lula prometeu reativar estaleiros e voltar a construir embarcações no País, a exemplo do que aconteceu a partir de 2003, quando chegou à Presidência pela primeira vez.

Para esse objetivo, são centrais a Petrobras e sua demanda por serviços e embarcações.

“Estamos tentando recuperar a Petrobras. Eles não tiveram coragem de privatizar e, por isso, começaram a vender ativos da Petrobras. Venderam a BR (Distribuidora), gasodutos, paralisaram o Comperj, em que faltava 15% para terminar e ficou parada por quase dez anos. Agora, voltamos e vamos começar tudo de novo. Mas não é fácil o trabalho de reconstruir”, disse o presidente da República.

Na fala, Lula não poupou adversários políticos, fazendo críticas indiretas ao ex-presidente Jair Bolsonaro. “Nós pegamos esse País desmontado. Esse País não tinha mais Ministério da Pesca, de Portos e Aeroportos, e muitos outros que existiam, mas não funcionavam. Em vez de governança, a gente tinha mentira, em vez de saúde, a gente tinha mentira, em vez de emprego, a gente tinha mentira”, reclamou.

O presidente voltou a se queixar de obras paralisadas que, segundo ele, somente nas áreas de Saúde e Educação, somavam 6 mil iniciativas paralisadas. “Só no Minha Casa Minha Vida eram 87 mil casas que tinham sido iniciadas e foram paralisadas. Alguém tomou uma atitude nesse País de que não precisavam mais construir e investir, mas tinham tudo em verde e amarelo”, disse Lula.

Por mais de uma vez, o presidente verbalizou a lógica de que é necessário Estado e empresas estatais induzirem o crescimento econômico por meio de obras e produção locais.

Publicidade