21 de maio de 2024 Atualizado 22:48

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Enchente reduz em 30,5% comércio eletrônico no Rio Grande do Sul, mostra pesquisa

Por Agência Estado

11 de maio de 2024, às 18h15

As vendas do comércio eletrônico no Rio Grande do Sul diminuíram em 30,5% desde 1º de maio, quando o Estado começou a sofrer os efeitos das fortes chuvas e enchentes que atingem a região, segundo levantamento da Neotrust Confi. Considerando apenas a região metropolitana de Porto Alegre, a capital gaúcha, a queda é de 45,7%.

Todas as categorias do comércio eletrônico foram prejudicadas pelas enchentes, com destaque para Moda, com queda de 64,6% no faturamento, seguida por Beleza e Perfumaria, com 63%, e Eletrônicos, com 59%. Em contrapartida, Pet Shop teve a menor queda, de 10,7%, e Saúde, de 14,6%.

Segundo Léo Bicalho, especialista da Neotrust, apesar da queda nas vendas agora, após as enchentes o comércio eletrônico pode aumentar, refletindo a necessidade de reposição de móveis e outros bens duráveis destruídos ou danificados pelas águas.

“Categorias como Móveis, Eletrodomésticos, Eletrônicos e Eletroportáteis, com cerca de 30% de representatividade nas vendas online, tendem a sofrer alta procura nos próximos meses, o que causará reflexos nos preço e impactando, possivelmente, os preços em todo o País”, disse Bicalho em um comunicado.

De janeiro a abril, o Rio Grande do Sul representou 4,9% de participação no faturamento do comércio eletrônico brasileiro, e registrou queda de 3,8% no faturamento destas vendas em relação ao mesmo período de 2023 – mais intensa que a do restante do Brasil, de 0,1%.

Com o impacto das chuvas, o Estado passou a responder por 2,9% das vendas do comércio eletrônico no Brasil. Além disso, a queda de faturamento impactou a variação das vendas em escala nacional: o crescimento de 9,2% no período seria de 11,8% num cenário hipotético em que o Estado fosse desconsiderado do cálculo.

Publicidade