21 de maio de 2024 Atualizado 21:35

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

É preciso esperar acontecimentos e verificar como será transmissão de dados do RS, diz IBGE

Por Agência Estado

12 de maio de 2024, às 18h33

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou na quinta-feira, 9, que as enchentes no Estado do Rio Grande do Sul provocaram danos em mais da metade de suas agências no Estado. O instituto frisa ainda que acompanhará a transmissão de dados das coletas e de informantes regionais ao longo de maio antes de mensurar um eventual impacto nos indicadores econômicos do Estado e do País.

“O IBGE ressalta que será necessário esperar a evolução dos acontecimentos e verificar como a transmissão de informações para o IBGE vai se comportar ao longo do mês para estimar os possíveis impactos em termos de geração de resultados e da publicação de indicadores relativos ao Rio Grande do Sul, e a participação deste em indicadores nacionais”, comunicou o instituto, em nota à imprensa.

O IBGE informou que tem 36 agências no Rio Grande do Sul, sendo que cerca de 20 delas sofreram danos significativos em decorrência do excesso de chuvas, indicam informações preliminares. A agência de Lajeado está incomunicável, devido à queda de uma ponte, informou o instituto.

“Neste sentido, o Instituto está em permanente contato com a superintendência estadual para monitorar e avaliar a extensão dos danos às instalações físicas da sede estadual e agências municipais”, diz a nota.

No último dia 6, o IBGE emitiu comunicado dizendo que a direção do instituto, por meio da superintendência estadual gaúcha, havia orientado que a coleta das pesquisas fosse temporariamente suspensa nas áreas afetadas pelas chuvas, “até que as condições melhorem, permitindo a retomada dos trabalhos de campo com segurança”.

“Aos servidores e servidoras que residem em áreas afetadas, muitos com interrupções de abastecimento de água e energia elétrica, a orientação é que busquem manter a si e suas famílias em segurança. Aos demais servidores e servidoras, a recomendação é, na medida de suas possibilidades, a manutenção das atividades, em regime especial de trabalho remoto”, orientou o IBGE, na ocasião. “A direção do IBGE analisará a coleta de informações no Estado nos próximos dias, com foco especial nas divulgações nacionais, e avalia a possibilidade de ampliação do período de coleta para algumas pesquisas e medidas adicionais que possam auxiliar a população e o Estado do Rio Grande do Sul, e as tornará públicas em breve”, completou.

Publicidade