16 de maio de 2021 Atualizado 23:07

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Bolsas de NY fecham em alta após dados dos EUA reforçarem sinais de retomada

Por Agência Estado

23 abr 2021 às 18:12 • Última atualização 23 abr 2021 às 18:21

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira, 23, após os índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos divulgados hoje reforçarem os sinais de retomada da maior economia do mundo. Os índices acionários também recuperaram as perdas do pregão anterior, quando reagiram à notícia de que o governo americano estuda elevar o imposto sobre ganhos de capital.

O Dow Jones subiu 0,67%, a 34.043,49 pontos, o S&P 500 avançou 1,09%, a 4.180,17 pontos, depois de ter renovado a máxima histórica intraday durante a sessão, e o Nasdaq registrou ganho de 1,44%, a 14.016,81 pontos. Na comparação semanal, os índices recuaram 0,46%, 0,12% e 0,25%, respectivamente.

Depois da queda súbita da sessão anterior, os índices acionários absorveram nesta sexta a informação sobre o possível aumento de impostos a ganhos de capital da parcela mais rica da população dos EUA. Na visão da LPL Financial, a proposta não é necessariamente ruim para o mercado de ações. Os analistas da corretora americana lembram, em relatório enviado a clientes, que no ano da última elevação desse tributo, em 2013, o S&P 500 acumulou ganhos de quase 30%.

“Embora as ações tenham ficado surpresas, era exatamente isso que o presidente Biden defendia, então não deveria ser um choque para ninguém”, afirmam os profissionais da LPL Financial.

Nesta sexta, entretanto, os investidores se concentraram em indicadores macroeconômicos que mostraram uma retomada da economia dos EUA. Na leitura preliminar, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto subiu de 59,7 em março para 62,2 em abril, no maior nível da série histórica iniciada em 2009.

As vendas de moradias novas nos EUA, por sua vez, avançaram 20,7% em março, na comparação com fevereiro. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam crescimento menor, de 14,6%.

No S&P 500, o subíndice do setor financeiro liderou os ganhos (+1,85%). As ações do Goldman Sachs avançaram 2,57%, as do Citi subiram 2,25% e as do Morgan Stanley ganharam 3,40%.

Os investidores também mantiveram a atenção voltada para as negociações em Washington em torno do pacote de infraestrutura de US$ 2,3 trilhões proposto pelo presidente americano, Joe Biden. Nesta sexta, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou que a contraproposta do Partido Republicano é um “bom começo”. O projeto da oposição, que prevê um montante de US$ 568 bilhões, está sob análise, de acordo com Psaki.

Na visão de analistas do JPMorgan, os maiores riscos para o mercado de ações agora são uma possível normalização monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e impostos corporativos mais altos. Para financiar os gastos com infraestrutura, o presidente dos EUA propôs elevar o tributo cobrado das empresas de 21% para 28%.

“Há também um risco potencial de imposto mais alto sobre ganhos de capital se tivermos indicação de que ele se materializará e entrará em vigor a partir do próximo ano fazendo com que certos investidores realizem lucros antecipadamente”, dizem os analistas do banco.

Publicidade