13 de agosto de 2020 Atualizado 22:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Bolsas da Europa fecham sem direção única

Por Agência Estado

13 jan 2020 às 15:31 • Última atualização 13 jan 2020 às 16:52

As bolsas da Europa fecharam com maioria em queda, nesta segunda-feira, 13, em realização de lucros. Londres e Lisboa, porém, se mantiveram no território positivo, com a libra esterlina fraca ajudando empresas exportadoras na capital inglesa. Além disso, estão no radar de investidores rusgas envolvendo o Irã e diferentes nações ocidentais, após países europeus terem divulgado ontem nota em defesa da não proliferação de armas nucleares, em meio aos protestos no Irã. Com isso, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,18%, a 418,39 pontos.

O movimento de realização de lucros manteve a maioria das bolsas europeias no negativo. O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechou em queda de 0,24%, aos 13.451,53 pontos. Já em Paris, o índice CAC 40 recuou 0,02%, aos 6.036,14 pontos. Investidores ainda acompanharam as tensões no Oriente Médio, após França, Alemanha e Reino Unido divulgarem nota pedindo esforço maior do Irã e dos Estados Unidos em relação ao programa nuclear internacional. Em declaração conjunta, líderes desses países disseram que querem garantir que o Irã nunca desenvolva armas nucleares e convocaram o país persa a cumprir os termos do acordo.

Na contramão de outros índices acionários da Europa, o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, fechou em alta de 0,39%, a 7.617,60 pontos. Contribuiu para isso a fraqueza da libra esterlina ante o dólar, reagindo à queda de 1,2% na produção industrial do Reino Unido em novembro, quando a expectativa era de estabilidade.

Além disso, investidores acompanharam comentários do membro do Comitê de Política Monetária (MPC, na sigla em inglês) do Banco da Inglaterra (BoE) Gertjan Vlieghem que disse votará por uma política monetária mais flexível neste mês, caso dados mostrem desempenho fraco da economia britânica, o que pressiona a moeda local. “Comentários ‘dovish’ aumentaram as perspectivas de um corte nas taxas de juros já neste mês”, avalia a Western Union em relatório. A fraqueza da libra impulsionou empresas exportadoras, e, assim, as ações da Antofagasta registraram valorização de 2,71%, enquanto as da BHP mostraram alta de 1,27.

Em Milão, o índice FTSE MIB recuou 0,52%, aos 23.896,59 pontos. O índice Ibex 35, da Bolsa de Madri, fechou em queda de 0,31%, a 9.543,90 pontos. Já índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, fechou em leve alta de 0,04%, a 5.260,04 pontos.