Sessão de cinema é adaptada para crianças com distúrbios sensoriais


Durante toda a exibição do filme Corgi: Top Dog nesta segunda-feira, 14, os espectadores poderão andar e falar à vontade, cantar as músicas do longa, em um ambiente com som mais baixo e luz levemente acesa.

O projeto Sessão Azul, criado pelas psicólogas Carolina Salviano, Bruna Manta e pelo gerente de projetos de tecnologia da informação, Leonardo Cardoso, foi criado em 2015 para crianças com distúrbios sensoriais, com Transtorno de Espectro Autista e suas famílias.

A sessão ocorre no Shopping Jardim Sul, às 11h, mas as exibições são realizadas ao longo do ano em cinemas de várias cidades com apoio de ONGs, clínicas especializadas e associações de pais ligadas ao autismo. Nesta sessão, a rede social Centro Lumi vai dar o apoio.

Ao longo das sessões, os filmes também têm recursos de legenda descritiva, audiodescrição e libras, tornando a diversão mais acessível. As sessões contam ainda com apoio de profissionais voluntários.

A proposta é que essa atividade seja uma extensão do trabalho terapêutico realizado com a criança, aumentando o engajamento dos pais no processo de tratamento.

O Sessão Azul é uma iniciativa gerida pela CapaciTEAutismo Entretenimento e conta com patrocínio de shoppings, bem como parcerias de ONGs e instituições voltadas para o autismo. Quando há a opção de mais de um filme com temática infantil em versão dublada, a CapaciTEAutismo faz uma enquete no site, com duas opções, para que o público escolha qual filme será exibido.

Além de sessões de cinema, o Sessão Azul também organiza visitas adaptadas ao AquaRio e a peças de teatro. Mais informações e a programação ficam disponíveis no site. (https://www.sessaoazul.com.br)

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora