25 de maio de 2024 Atualizado 17:29

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Tragédia no Sul

Rio Grande do Sul tem novos deslizamentos e rios voltam a transbordar; mortes sobem para 143

Autoridades destacam que os balanços são parciais e os números tendem a aumentar por conta das chuvas

Por Agência Estado

12 de maio de 2024, às 10h49 • Última atualização em 12 de maio de 2024, às 15h19

Com chuva persistente e solo encharcado, o Rio Grande do Sul voltou a registrar novos deslizamentos e a inundação dos rios que tinham recuado na região central e na Serra Gaúcha. O transbordamento do Rio Jacuí, do Rio Caí, do Rio Taquari, do Rio do Sinos e mais corpos d’água traz preocupação para municípios destruídos pelas enchentes recorde e, ainda, colocam Porto Alegre em alerta.

Dados da Defesa Civil das 9h deste domingo, 12, apontaram mais sete mortes confirmadas, chegando a um total de 143. Autoridades destacam que os balanços são parciais e os números tendem a aumentar.

Mais de 2,1 milhões de pessoas foram impactadas pelas enchentes, a chuva extrema e os deslizamentos em 446 dos 497 municípios gaúchos. Ao menos 81,1 mil estão em abrigos e outras 537,3 mil estão desalojadas (na casa de amigos, familiares e conhecidos).

A RGE voltou a emitir um alerta de falta de energia no sábado, 11, nos vales do Taquari, Sinos e do Rio Pardo. A elevação da Lagoa dos Patos nos últimos dias também preocupa na parte sul, em municípios como São Lourenço do Sul, Rio Grande e Pelotas, principalmente porque vão receber as águas que passaram e estão na Grande Porto Alegre. Além disso, há inundação do Rio Uruguai, na fronteira.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Em diversos municípios, Defesa Civil, bombeiros e outras equipes viraram a madrugada no monitoramento dos rios. A situação traz apreensão para o Estado, tanto em municípios nos quais a água baixou, revelando grande destruição, quanto naqueles que ainda estão com enchentes, especialmente na Grande Porto Alegre. Prefeituras têm começado a alertar sobre novas evacuações, além de pedir a moradores que estão fora de casa para não retornar neste momento.

A enchente que ainda atinge a região metropolitana tende a aumentar com a elevação dos rios que desaguam no Lago Guaíba. Na orla central, o Guaíba aumentou 8 cm entre as 17h de sábado e as 5h deste domingo. Em 4,65m às 6h, há a estimativa de que possa voltar a ultrapassar a marca de 5m, como nunca havia ocorrido antes na cidade até a atual enchente. A cota de inundação é de 3m no centro.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

A Defesa Civil emitiu uma série de novos alertas na noite de sábado. “As regiões mais críticas no Rio Jacuí são aquelas que foram significativamente afetadas no evento anterior, principalmente no delta das bacias próximas de Eldorado do Sul, Guaíba, região das ilhas, Canoas e Nova Santa Rita, onde se encontram os Rios Sinos e Jacuí, e a zona norte de Porto Alegre”, destacou.

À noite, o governador Eduardo Leite (PSDB) voltou a postar uma alerta para as novas elevações. “Por favor, se coloquem em segurança porque ainda estamos vivendo uma situação de emergência no Rio Grande do Sul”, destacou. No sábado, o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) também emitiu novos alertas.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Entre os novos bloqueios, grande parte são na Serra Gaúcha. Entre eles, estão um trecho da ERS-115 entre Gramado e Taquara, por queda de barreira e pedras, segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar. Outro caso é na ERS-112, em Caxias, cujo trevo de acesso foi bloqueado por queda de barreira.

Também há bloqueios parciais, como na ERS-122. Esses trechos contemplam municípios como São Vendelino, “com grande volume da água sobre a pista”. Em Antônio Prado, a interrupção parcial ocorre também por queda de barreira.

Em São Sebastião do Caí, quedas de barreira causaram novos bloqueios em estradas, como o caminho para Pareci Novo, pela ERS-124, e as pontes de acesso para Harmonia. A Prefeitura de Santa Cruz do Sul emitiu um novo alerta diante da elevação rápida do Rio Pardinho.

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório

“Com a grande quantidade de chuva registrada e a que ainda está por vir, o solo encontra-se bastante encharcado, com probabilidade muito alta de deslizamentos”, diz comunicado. Em Westfália, também foram registrados novos bloqueios desde o sábado. O município de Três Coroas também registrou novo deslizamento no sábado e tem elevação no Rio Paranhana.

Em Estrela, um dos municípios mais afetados neste desastre ambiental, o Rio Taquari subiu de 13,18m, às 17h, para 20,08 à meia-noite, na última medição. No mesmo período, o rio subiu de 4,85m para 11,81m em Muçum, outra cidade fortemente afetada pelas enchentes, segundo a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

Segundo a Prefeitura de Caxias do Sul, novos deslizamentos e rachaduras nas encostas têm sido identificados no distrito Galópolis. “Mesmo as áreas que não estão no mapa de risco devem ser observadas”, destacou em comunicado.

Grande parte do Estado vive uma crise de abastecimento, com falta de água, luz e telefonia. Há baixa nos estoques de alimentos e outros itens essenciais. Hospitais e postos de saúde também foram afetados, assim como sofrem com escassez de medicamentos e insumos.

Além disso, um levantamento preliminar do Estado aponta ao menos 722 abrigos temporários em funcionamento no interior e na região metropolitana.

Além disso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Estado monitoram três barragens com risco de ruptura: PCH Salto Forqueta, em São José do Herval e Putinga, e Saturnino de Brito, em São Martinho da Serra, e Santa Lúcia, também em Putinga. Ainda há cerca de 11 barragens em estados de alerta e atenção.

O último balanço do Comando Rodoviário da Brigada Militar aponta cerca de 135 bloqueios em rodovias estaduais e federais

Publicidade