31 de maio de 2020 Atualizado 21:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Não há medicamento comprovado, afirma OMS

Organização defendeu que não se encoraje o uso disseminado de medicamentos ainda não comprovados

Por Agência Estado

30 mar 2020 às 13:04 • Última atualização 27 abr 2020 às 10:44

O comando da OMS (Organização Mundial de Saúde) afirmou nesta segunda-feira (30) que não há medicamento ou terapia já comprovados contra o novo coronavírus (Covid-19). Em entrevista coletiva, autoridades da entidade lembraram que há estudos preliminares apontando que alguns remédios podem ser úteis contra o novo vírus, mas ressaltaram que ainda não está estabelecido exatamente em que quantidades, para quais casos específicos e em que contextos eles podem ser utilizados.

A OMS defendeu a importância de que esses estudos continuem, mas lembrou que não há ainda uma resposta padronizada para a Covid-19 já avalizada. Segundo a entidade, alguns países podem permitir o chamado “uso por compaixão” de remédios não totalmente testados para casos individuais, mas defendeu que não se encoraje o uso disseminado de medicamentos ainda não comprovados. Algumas autoridades, como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, têm mencionado a cloroquina como um possível remédio para a doença.

A máscara, por sua vez, não é recomendada para uso cotidiano para todos, mas apenas para pessoas com sintomas da doença, reafirmou a OMS. “As máscaras são mais úteis para os trabalhadores (de saúde) na linha de frente”, lembrou a entidade, alertando para a importância de que isso seja garantido.

Além disso, a OMS insistiu na importância da realização de testes para mapear o problema e isolar os casos confirmados. “O isolamento não precisa ser em um hospital”, lembrou o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, que citou que em alguns países isso poderia ocorrer, por exemplo, em centros comunitários.