27 de Maio de 2020 Atualizado 20:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Cotidiano

Fundação Abrinq lança campanha ‘Não deixe a fome matar mais que o coronavírus’

Por Agência Estado

19 Maio 2020 às 13:00 • Última atualização 19 Maio 2020 às 15:30

De acordo com o anuário lançado em 2020 pela Fundação Abrinq, nove milhões de crianças e adolescentes estão em situação de extrema pobreza no Brasil. Ao mesmo tempo, segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia responsável por repassar os recursos para alimentação escolar, a merenda beneficia 41 milhões de estudantes de todo o País, da creche até a educação de jovens e adultos.

Diante desse cenário em meio a pandemia da covid-19, a Fundação Abrinq lança a campanha “Não deixe a fome matar mais que o coronavírus”. O objetivo é arrecadar alimentos, cestas básicas e kits de higiene pessoal e limpeza para mais de cinco mil famílias brasileiras.

As doações arrecadadas serão destinadas a organizações sociais que atendem diretamente crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, para que possam realizar a distribuição dos itens às famílias das crianças.

Nesta semana 1.700 cestas básicas já foram entregues: 700 na ASA – Associação Santo Agostinho, no Jardim Paulista, na capital, e outras mil cestas na Sodiprom, um centro de formação de aprendizes em Diadema, na Grande são Paulo.

Na próxima semana está programada a entrega de 300 cestas na Inspetoria Salesiana de São Paulo, no Alto da Lapa (zona oeste).

A Fundação Abrinq disponibilizou duas formas de doação: como pessoa física ou como empresa, a partir de R$ 50. O gerente-executivo da fundação, Victor Graça, alerta que milhares de famílias estão sem acesso ao mínimo necessário para enfrentarem este período de isolamento social. “A exposição dessas pessoas ultrapassa o perigo iminente do coronavírus e se expande para fatores como o risco à violência, falta de acesso à recursos básicos e tantas outras fragilidades”, afirma.

Para contribuir com a Fundação Abrinq, basta acessar o site: (http://doeagora.org.br/covid-19/).