21 de maio de 2024 Atualizado 00:12

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Enchentes

Chuva afeta mais de 2 milhões de pessoas no Rio Grande do Sul

Território gaúcho enfrenta mais chuvas no fim de semana e total de cidades afetadas pelas enchentes chegou a 445 neste sábado

Por Agência Brasil

11 de maio de 2024, às 17h22 • Última atualização em 11 de maio de 2024, às 17h57

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul informou que já passa de 2 milhões o número de pessoas afetadas pelas enchentes que assolam o Estado. Segundo boletim divulgado neste sábado pelo órgão, foram incluídas neste grupo mais 87.682‬ pessoas, desde o primeiro balanço divulgado neste sábado (11) às 9h. Com isso, já são 2.039.084 pessoas afetadas desde o final de abril.

Aumentou também de 444 para 445 o número de municípios afetados pelos fortes temporais. Os demais números ficaram estáveis: 71.398 pessoas em abrigos, 339.925 desalojados, 756 feridos, 125 desaparecidos, 136 mortes, 74.153 pessoas e 10.348 animais resgatados.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Maiores volumes

De acordo com o monitoramento hidrológico divulgado pela Sala de Situação da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura e da Defesa Civil estadual, os maiores volumes de precipitação observados nas últimas 24 horas ocorreram na região hidrográfica do Rio Guaíba e no litoral norte. Nessas localidades, os acumulados chegaram a superar a marca dos 100 milímetros (mm).

“Em função dessas chuvas e dos solos ainda com muita umidade, os rios Taquari e Caí apresentaram respostas hidrológicas atingindo limiares de alerta, apesar disso a tendência é que ambos rios entrem em estabilidade ainda hoje”, informou por meio de nota o órgão.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Tanto o Rio Guaíba como a região do Delta do Jacuí apresentam declínio. A expectativa é de que o Rio Uruguai atinja ainda hoje seu pico de cheia em Uruguaiana, próximo a 4 metros acima da cota de inundação. Já a Lagoa dos Patos registra “níveis elevados e segue em elevação próximo a Pelotas e região”. Os demais rios do Estado apresentam declínio ou estabilidade.

De acordo com a Superintendência de Operações e Eventos Críticos da ANA (Agência Nacional de Águas), às 12h deste sábado o nível da água no Cais Mauá estava em 4,59 metros. No início da manhã (às 8h45), estava em 4,71 metros. O pico da cheia de 2024 ficou em 5,35 metros; superando o recorde anterior, observado no ano de 1941, que foi 4,7 metros.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Publicidade