15 de agosto de 2019 Atualizado 09:42

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Música

SB recebe festival de blues e folk no fim de semana

Em 20 horas de evento, durante três dias, festival reúne bandas de blues e folk a partir desta sexta-feira

Por Rodrigo Pereira

29 mar 2019 às 11:52 • Última atualização 29 mar 2019 às 16:48

Foto: Divulgação
O grupo Barba Blues Band, de Vinhedo, fecha o evento na tarde do próximo domingo na Praça Central da cidade

Cinco atrações musicais vão ser reunidas em 20 horas de evento, entre esta sexta-feira e domingo, na Praça Coronel Luiz Alves (Central), em Santa Bárbara d’Oeste, no “1º Festival Blues & Folk Santa Bárbara”, que tem entrada gratuita.

O evento também vai contar com truck de chopp e foodtrucks. Com apoio da prefeitura e realizado pela TEFF Music, a expectativa dos organizadores é reunir 1,5 mil pessoas. “O blues já é mais consagrado, mais sólido, e o folk está voltando agora com uma força bastante grande no cenário mundial, então a gente resolveu colocar esses dois juntos. Tem banda vindo da região toda”, conta o organizador Thiago Barreto.

Banda que abre o evento nesta sexta-feira, a Pele Vermelha Country & Blues foi criada no final do ano de 2014, em Piracicaba, como um dueto que se apresentava na rua.

O LIBERAL quer saber sua opinião sobre o nosso portal. Acesse o questionário online e nos ajude a melhorar. CLIQUE AQUI PARA RESPONDER A PESQUISA.

“A banda procura a sonoridade simples e acústica, o mais próximo possível de timbres rústicos e primitivos como eram na época em que o blues e a música rural se desenvolveram no sul dos Estados Unidos”, descreve o fundador, Diego Godoy (guitarra, violão, vocal e gaita). Completam o trio o baterista Kravicola e o baixista Bruno Mineiro.

O sábado terá abertura da Dockery Duo, um trabalho acústico composto por dois dos integrantes da banda campineira “Paulo Gazela Blues Band”: o próprio bluesman Paulo Gazela e o guitarrista Bruno Mothe. O projeto estende a ideia original da banda, que é pesquisar as texturas do blues tradicional, usando instrumentos como gaita, violão de corda de aço, dobro e a “cigar box guitar” (guitarra improvisada com uma caixa de charuto como o corpo).

A noite será fechada pela indaiatubana Sillverado Rock Blues. Enraizada no blues e country e mantendo o peso do rock e elementos da funk music, ela foi fundada em 2013, lançou o disco “Velhos Tempos” e é formada por Adriano Chupeta (vocal), William Dias (baixo), Steve França (bateria), Dennis Marcos (guitarra) e Zé da Gaita (gaita, banjo e bandolim).

O domingo começa com a apresentação de Murillo Augustus, de Itu, que vem produzindo trabalhos autorais desde 2014. “Sanatório Hostil” é seu disco mais recente. “As letras tratam de temas atuais com pungência, sem perder o tom bem-humorado, marca registrada minha e do meu parceiro de composição, João Affonso. As faixas passeiam por diversas vertentes, mas com o foco central no folk, country, blues e aquela pitada de rock and roll”, descreve.

De Vinhedo, fecha o festival a Barba Blues Band, que “é inspirada nos clássicos power trios das décadas de 1940 a 70, quando o blues explodiu com a versatilidade e a criatividade sonora”, segundo o guitarrista, gaiteiro e vocalista, Geraldo Barbosa. O repertório, no entanto, vai do blues clássico ao contemporâneo. Completam o trio Rafael Pereira (bateria) e Isânio Santos (baixo).

Programação

Sexta-feira (das 17h às 22h)

  • 20h30 – Pele Vermelha Country & Blues

Sábado (das 16h às 22h)

  • 18h00 – Dockery Duo
  • 20h00 – Sillverado Rock Blues

Domingo (das 13h às 22h)

  • 16h00 – Murillo Augustus
  • 19h00 – Barba Blues Band