20 de setembro de 2020 Atualizado 20:44

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Virada de mesa

Personagem que é um presente

Após dois longas, Marcelo Serrado volta ao ar com o cômico Crô na reedição de ‘Fina Estampa’

Por TV Press

28 abr 2020 às 18:38 • Última atualização 28 abr 2020 às 18:39

Existem personagens que são capazes de causar uma reviravolta na vida dos intérpretes. Marcelo Serrado, por exemplo, já era um ator de reconhecimento nacional quando o afetado Crô, de “Fina Estampa”, surgiu em sua trajetória profissional. O fiel mordomo, no entanto, fez com que o ator ficasse diante de um cenário inédito em sua carreira.

Após cinco anos na Record, onde participou de “Prova de Amor”, “Vidas Opostas” e “Poder Paralelo”, o ator voltou à Globo e, sem escalas, conquistou o “status” no primeiro escalão do “casting” da emissora.

Após cinco anos na Record, Marcelo Serrado voltou à Globo e, sem escalas, conquistou o “status” no primeiro escalão do “casting” da emissora – Foto: Priscila Prade / Divulgação

“Foi minha volta para a Globo. É um daqueles personagens que é um presente. Sou muito grato. Lembro de um Carnaval em que a Escola de Samba São Clemente fez uma homenagem às novelas e levou para a avenida 200 ritmistas vestidos de Crô. Eu fui na frente chorando. Lembro dos memes, das pessoas vestidas de Crô no Carnaval… Conheci uma senhora com câncer, Ângela, que queria me conhecer porque seu momento de alegria era o Crô”, valoriza o ator, que volta ao ar com o personagem em uma edição especial da trama de Aguinaldo Silva.

Na história, Crô é mordomo da vilã Tereza Cristina, papel de Christiane Torloni. Batizado como Crodoaldo Valério, ele é um empregado dedicado, apesar de, muitas vezes, dizer que não tolera sua patroa. Além de passar os dias dedicado aos caprichos da vilã, Crô também esconde um romance secreto ao longo dos capítulos. “Eu levei muito da graça do Crô para a minha vida. Acho um personagem divertido demais. O Crô tem uma humildade, leveza e amor pelo próximo. É um personagem especial com certeza”, defende.

O que você sentiu ao descobrir que a novela voltaria ao ar e no horário nobre?

Marcelo Serrado
Fiquei surpreso com a notícia da volta da novela e também muito feliz. Nesse momento que estamos vivendo de reclusão, de tristeza também, é uma novela solar. Isso é bom para quem pode ficar em casa. Ver uma novela divertida, para cima, alegre… A gente precisa disso.

Assim como em sua exibição original, a trama de “Fina Estampa” segue com bons índices de audiência. O enredo se mantém atual?

Marcelo
Essa novela é atemporal. Tem a história do Pereirão (Lilia Cabral), uma mulher batalhadora que faz tudo para poder ajudar a família e quem está ao seu lado. É uma história de superação. E tem o Crô ali do lado que é divertido.

Após quase 10 anos, você ainda relembra de alguma cena em especial da novela?

Marcelo
Eu me lembro de tudo de “Fina Estampa” (risos). Mas eu realmente gostava muito das cenas gravadas na praia, jogando vôlei. Eram sequências muito divertidas de realizar e também de assistir.

Além do sucesso do personagem na novela, o Crô também ganhou dois filmes no cinema. Foi uma surpresa para você o alcance e a repercussão do personagem?

Marcelo
Eu realmente não esperava esse sucesso todo, mas aconteceu e me deixou muito feliz. O Crô é um personagem muito divertido e que sempre alegrou também as crianças. O Crô caiu no gosto popular. Essa humildade, a leveza, esse amor que tem pelo próximo… Ele é de bem com a vida. Um personagem incrível.

Marcelo Serrado volta com o personagem Crô em uma edição especial da trama de Aguinaldo Silva – Foto: Divulgação

O que foi mais complexo na composição do Crô?

Marcelo
Acho que criar uma verdade em cima desse arquétipo que eu criei. Os óculos, a gravatinha, eu nunca faço movimentos muito bruscos com as mãos, a parte corporal é sempre muito contida… Há todo um desenho de atuação que foi feito com a ajuda da Kátia Achcar, que é psicóloga, e do Sérgio Penna, que é preparador de elenco. Fiz uma pesquisa profunda sobre o personagem para exatamente não cair na caricatura.

Mas o Crô é um personagem bem acima do tom. Teve receio de que soasse artificial ou “over” em cena?

Marcelo
Não. Na verdade, o cabelo eu achei de uma pessoa real, os óculos, eu coloquei. Ele é meio estereotipado, mas o propósito foi esse, de virar um personagem alegre e divertido. Se fosse um personagem só de alegoria, um palhaço sem alma, uma caricatura “over”, ele não pegaria as pessoas, não é?

Você ainda mantém contato com o elenco da novela?

Marcelo
O Alexandre Nero virou meu grande amigo. A Christiane Torloni, o Dan Stulbach, o Marco Pigossi, a Carol Dieckmann, Paulo Rocha, a Lilia Cabral…. Era um elenco incrível. A novela tem essa leveza que agrada muito. A volta do Crô, um personagem que as pessoas amam, diverte muito quem está em casa.

Você é um ator muito lembrado por suas participações em novela. Porém, nos últimos anos, o mercado audiovisual tem investido bastante em séries. Você tem o desejo de participar de projetos mais curtos na tevê ou no “streaming”?

Marcelo
Tenho. Já fui chamado para fazer algumas séries, mas devido aos outros compromissos, não consegui. Mas vou fazer. Já, já vão pintar algumas séries bacanas para fazer e vai ser muito legal. É um momento muito propício para o ator brasileiro e mundial. É só passarmos por esse momento e muitas coisas bacanas vão rolar.

“Fina Estampa” – Globo – Segunda a sábado, às 21h20.

Entre graves e agudos

Marcelo Serrado é um profissional com diversas facetas. Apesar de ter conquistado relevância na tevê através da dramaturgia, o ator também tem uma forte ligação com a música. Aos 17 anos, ele começou sua trajetória musical como gaitista e, logo depois, foi para o piano. Sua verve musical foi reforçada ao participar da terceira temporada do “Popstar”, comandado por Taís Araújo, no ano passado.

“Amei cantar. O mais bacana foi me botar à prova a cada semana. O ‘Popstar’ é um programa incrível, um dos grandes formatos da tevê brasileira”, elogia.

Para aliar sua porção cantor e ator, Serrado participou de alguns musicais em sua carreira, como “A Noviça Rebelde”, da conceituada dupla Charles Möeller e Claudio Botelho. “Tenho vários musicais este ano para fazer, mas foram adiados. Tem um projeto meu cantando e viajando aí pelo Brasil. Eu estou adorando e me dedicando a esse lado ‘ator que canta’”, afirma.

Instantâneas

# Serrado foi convidado para participar do elenco da versão brasileira do musical “Billy Elliot”.
# O ator participou do elenco de “Jugar con Fuego”, uma série americana produzida pela Telemundo International Studios e pela Globo baseada na minissérie brasileira “Amores Roubados”.
# A última novela do ator foi “O Sétimo Guardião”, de 2019.
# Serrado é formado pela CAL – Casa de Arte das Laranjeiras.

Publicidade