26 de junho de 2022 Atualizado 20:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cantor

Expulso de ‘A Fazenda’, Nego do Borel tem dois processos abertos por abuso sexual

Artista está sendo investigado pela Polícia Civil por suspeita de estupro de vulnerável contra Dayane Mello

Por Agência Estado

26 de setembro de 2021, às 14h49 • Última atualização em 26 de setembro de 2021, às 15h23

A Record anunciou neste sábado, 25, que o cantor Nego do Borel foi expulso da 13ª edição do reality show A Fazenda. O artista está sendo investigado pela Polícia Civil de São Paulo por suspeita de estupro de vulnerável contra sua colega de confinamento Dayane Mello. O cantor já tem um processo por assédio sexual, aberto pela sua ex-noiva, a atriz Duda Reis.

“Nego do Borel não faz mais parte de A Fazenda 13. O cantor foi expulso do reality durante esse sábado, 25, após a análise das imagens e o depoimento de Dayane Mello”, divulgou a Record pela rede social do reality.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Diante dos fatos apurados, a direção da Record TV decidiu pela retirada do Nego do Borel da competição”, informou a emissora em nota, após pressão de patrocinadores do reality e do público ao longo do dia.

A equipe jurídica de Dayane registrou a ocorrência na Delegacia de Itapecerica da Serra (SP), onde o reality rural está acontecendo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o advogado apresentou imagens para justificar a ocorrência, além de relatar os fatos.

Nos vídeos da transmissão é possível perceber que a modelo aparentava estado de embriaguez após uma festa que começou na noite de sexta-feira, 24. Nego do Borel se deitou na cama junto com ela e MC Gui chegou a pedir a ele que saísse. Outros confinados também comentam sobre ela estar “completamente bêbada”. Durante a madrugada, foi possível ouvir sons que indicavam um comportamento sexual na cama em que ambos estavam.

A ex-noiva do cantor, Duda Reis, se pronunciou nas redes dizendo que as imagens foram um gatilho para ela. “Pelo bem da minha saúde mental, hoje minha família e minha equipe me afastou das redes sociais. Costumo gravar vídeos falando, porém ao ver a imagem do meu agressor forçando uma relação sexual com uma mulher 100% vulnerável, automaticamente tive gatilhos enormes e desenvolvi uma série de crises de pânico.

Lembrei do que eu vivia e lembrei de como foi duro ter sido desacreditada por muitas pessoas por muito tempo, enquanto eu me esgoelava para tentar contar o que eu vivi e para ajudar mulheres a não sofrerem o mesmo com o mesmo homem. Tenho pesadelos e flashbacks de inúmeras situações de violência (física e sexual) quase toda semana, e tenho feito diversos tratamentos e sendo muito bem cuidada, porém, os abusadores deixam marcas na alma”, escreveu.

Publicidade