06 de julho de 2020 Atualizado 22:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Talento

Americanense Clara Martins estreia em seriado

Atriz faz parte do elenco de “Floresta Wicket – Resta uma Floresta no Planeta”, produzido por filiada do SBT na cidade de Santos

Por Débora de Souza

19 fev 2020 às 07:54 • Última atualização 19 fev 2020 às 09:27

O elenco na nova série infanto-juvenil do SBT conta com uma estrelinha americanense no elenco principal, Clara Martins, de 10 anos. “Floresta Wicket – Resta uma Floresta no Planeta” traz episódios cheios de aventura, magia, romance e mistérios, onde jovens vivenciam e discutem situações que mexem com suas certezas e crenças e atiçam a curiosidade sobre o futuro.

Na trama, Clara interpreta Marina, uma menina muito curiosa, que tudo sabe e tudo vê, com uma veia investigativa daquelas! “E ela também fala ôôôô”, ri a atriz que pela primeira vez integra o elenco principal de uma obra de TV.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: Divulgação
Clara Martins tem apenas dez anos, mas leva muito a sério a carreira de atriz e youtuber

“Floresta Wicket” é uma produção do canal VTV, filiado do SBT em Santos (SP), e vai ao ar todo sábado às 8h30, com transmissão também pelo canal do programa no Youtube.

Pequeninha na estatura, mas de um carisma enorme, Clara Martins deu início a carreira profissional há pouco mais de um ano, com a participação no longa-metragem “Assassinato na Rua do Porto” – com lançamento previsto para este ano. A seletiva para o filme aconteceu durante um workshop de atuação que cursava em 2019.

A partir daí, Clara Martins teve participações na novela “As Aventuras de Poliana”, também do SBT e como apresentadora infantil do programa “A Hora do Recreio” (ainda sem previsão de estreia), todos em 2019. “Floresta Wicket” é o primeiro trabalho da atriz neste ano.

A paixão pela atuação aconteceu ainda criança enquanto expectadora de novelas e seriados da TV, aos quais acompanhava diariamente. A participação no workshop e no longa-metragem mostram para a jovem americanense a possibilidade de transformar a paixão em profissão.

“O que mais gosto é dar vida a novos personagens, com características e emoções bem diferentes. Amo artes e a interação com outros atores, por isso a atração me conquistou”, diz a pequena, que se declara fã de Larissa Manoela e Maísa. “Elas são muito dedicadas e não mudaram o seu jeito de ser só por serem famosas”, observa.

Youtuber. Em Americana, Clara grava vídeos para seu canal no Youtube e Instagram (@claramartinsoficial), de um estúdio montado em seu quarto, e frequenta um colégio particular da cidade.

“A rotina é bem tranquila. Pra ser um boa atriz primeiro precisa ser uma boa aluna, com disciplina e vontade de fazer as coisas”, orgulha-se.

Para o futuro, Clara Martins pretende continuar com trabalhos na TV e fazer mais cinema. E não descarta a possibilidade de estudar Artes Cênicas. “Quero trabalhar como atriz a minha vida inteira”, avisa.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

{{1}}