25 de junho de 2022 Atualizado 21:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

PERFIL

Trabalho de corpo

No “remake” de “Pantanal”, Karine Teles ganha visibilidade na pele da geniosa Madeleine

Por CAROLINE BORGES - TV PRESS

13 de junho de 2022, às 10h16 • Última atualização em 13 de junho de 2022, às 10h18

O trabalho de composição de um personagem envolve diversas etapas antes do início das gravações em estúdio. Karine Teles, que integra o elenco de “Pantanal” como a mimada Madeleine na segunda fase, focou boa parte de seu processo de preparação na caracterização da personagem. Assim que soube que estaria no “remake” do horário nobre, ela começou uma revolução de fora para dentro com o auxílio da equipe da novela. Antes de pisar no “set” pela primeira vez, ela platinou os cabelos, colocou aplique, mudou o corte, fez bronzeamento artificial e encarou um guarda-roupa completamente oposto ao seu.

“Ela vive em um universo muito diferente do meu. O figurino fez uma diferença enorme na forma como eu mexia meu corpo ou na minha postura. O bronzeamento era para ficar em um tom de pele mais próximo da Bruna (Linzmeyer, que viveu a personagem na juventude). Parece algo sutil, mas fez uma diferença enorme no vídeo”, explica Karine, que demorou a se acostumar com o novo visual. “Eu passava no espelho e estranhava demais. Perguntava quem era essa pessoa no reflexo (risos). Nem tenho mais o bronzeamento e estou até sentindo um pouco de falta”, completa.

Quando Karine foi chamada para “Pantanal”, Bruna Linzmeyer já gravava suas primeiras cenas como Madeleine. Isso, porém, não impediu que as atrizes conversassem sobre como conduziriam a personagem em fases distintas. Inicialmente, todo o trabalho de Karine foi pautado pela condução de Bruna diante do vídeo. A atriz também buscou ver algumas cenas da colega de trabalho. “Por mais que eu e a Bruna tenhamos um perfume de semelhança física, isso não é o suficiente. Então, foi importante conversar com ela para entrar na energia da personagem. Eu queria compreender a força, a intensidade e as alterações de humor que a Bruna criou. Foi minha maior preocupação. A gente tinha de ter a mesma energia. Foi uma experiência interessante poder continuar o personagem que alguém já havia começado”, valoriza.

Na trama assinada por Bruno Luperi, que é baseada na obra de Benedito Ruy Barbosa, Madeleine sofreu algumas alterações em relação ao enredo original. Influenciadora digital, ela tem uma relação conturbada com o filho Jove, papel de Jesuíta Barbosa, e nutre uma rivalidade com a irmã Irma, interpretada por Camila Morgado. Após um casamento frustrado com Zé Leôncio, de Marcos Palmeira, ela vive um relacionamento incerto com Gustavo, de Caco Ciocler. “Como a Madeleine sofreu algumas alterações, eu não fui atrás de referências da obra original. Seria outra proposta de personagem. Então, não me ajudaria muito. Ainda assim, amei o trabalho da Ittala Nandi (que fez a Madeleine na primeira versão). Está sendo incrível viver uma personagem que já foi dela um dia na vida”, afirma.

Natural de Petrópolis, no Rio de Janeiro, Karine é um nome bastante conhecido no cinema nacional. No entanto, quando o assunto é tevê, a atriz ainda se considera uma novata diante das câmeras. Após ganhar repercussão ao participar do filme “Que Horas Ela Volta?”, estrelado por Regina Casé, os convites para televisão começaram a multiplicar. Nos últimos anos, ela participou de produções, como “A Regra do Jogo”, “Malhação: Toda Forma de Amar” e a série “Hebe”. “Fiz muito pouco tevê. Então, fiquei feliz com toda a generosidade do elenco mais experiente comigo. Fui muito acolhida e bem recebida. Esse negócio de gravar novela é muito intenso e cansativo. Tinha vivido pouco isso, né? As pessoas não têm ideia do quanto a gente trabalha. É muito puxado”, ressalta.

União faz a força

Há anos, Karine Teles acompanha o trabalho de Camila Morgado no vídeo. Assim como a intérprete de Irma, ela também é natural de Petrópolis. Agora, em “Pantanal”, as duas têm a chance de trocar confidências e dicas sobre a profissão. “Quando a Camila começou a fazer sucesso, eu pensava: ‘Nossa, ela também é de Petrópolis. Será que um dia vou fazer sucesso também?’. Temos uma história parecida, começamos fortemente no teatro”, aponta.

Em estúdio, Karine tem tido uma troca intensa com Camila durante as gravações. As duas têm proposto diversos detalhes para construir a relação entre Madeleine e Irma. “Somos apaixonadas pelo nosso trabalho. Todos os dias chegamos nos estúdios pensando no que podemos fazer hoje de novo, discutindo ideias. Está sendo uma parceria muito frutífera. A gente nem teve muito tempo para se conhecer antes das gravações. Mas acho que nos conectados bem e isso está impresso no vídeo”, elogia.

Publicidade