Turismo na 3ª idade está cada vez mais em alta

Brasileiros estão descobrindo as vantagens e os benefícios de viajar depois dos 60 anos


A população idosa está crescendo no país: um em cada quatro brasileiros terá 65 anos ou mais em 2060, o correspondente a 58,2 milhões de pessoas, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mais do que isso, estão vivendo mais, reflexo da maior expectativa de vida e da queda da mortalidade, e querem viver bem. E nada melhor do que muitas viagens para conquistar mais qualidade de vida, não é mesmo?

Foto: Pixabay
25% dos brasileiros na faixa etária acima dos 60 anos têm a intenção de viajar

Estudos do Ministério do Turismo apontam que 25% dos brasileiros na faixa etária acima dos 60 anos têm a intenção de viajar. Desse total, até 59% opta por destinos domésticos e a maioria prefere fazer passeios acompanhados.

Esses fatores têm levado a uma diversificação do setor turístico, que está se adaptando para oferecer serviços para um público com necessidades e demandas especiais.

Depois de ultrapassar a barreira dos 60 anos, é natural ter menos responsabilidades cotidianas. Quando já são aposentados e têm os filhos crescidos, podem dedicar as horas do seu dia unicamente ao seu bem-estar pessoal.

A maior preocupação passa a ser cuidar da saúde física, usufruir de boas relações sociais, manter-se ativo e ter sua independência. E viajar é uma ótima maneira de colocar em prática todos esses objetivos simultaneamente, além de ser um estímulo poderoso descobrir novos lugares e culturas.

Outro ponto positivo é poder viajar sem se preocupar com datas de ida ou de retorno, já que trabalho e compromissos não costumam ser um impedimento. Quem não gostaria de viajar sem ter prazo para voltar?

ECONOMIZE NAS VIAGENS

É justamente essa flexibilidade que permite aos viajantes mais velhos economizar ao comprar passagens aéreas. O idoso aposentado tem como vantagem a possibilidade de viajar em qualquer época do ano, inclusive na baixa temporada, quando os preços são menores.

O site e aplicativo do Skyscanner ajuda a encontrar os preços mais baixos com flexibilidade de datas e de destinos: basta fazer sua busca a partir da sua cidade e selecionar como destino a opção “Qualquer lugar”.

Foto: Pixabay
Se forem aposentados, idosos podem viajar em qualquer época do ano, o que se mostra vantajoso em relação aos preços

Em seguida, clique nas datas e selecione “mês inteiro” e logo abaixo, “mês mais barato”. Uma lista de cidades e países vai aparecer na sua tela e você poderá escolher de acordo com o seu orçamento ou destino que quiser visitar!

Voos em dias de semana também tendem a ser mais econômicos, por causa da menor procura. O mesmo vale para hospedar-se em hotéis e pousadas, com diárias mais baratas em dias úteis.

Em relação a descontos, as empresas têm a liberdade para definir a sua política e a maioria do setor turístico não costuma oferecer nenhum tipo de dedução específica para idosos. Mas, na dúvida, vale sempre perguntar antes de realizar a compra.

Já para aproveitar a programação de uma cidade, o idoso tem uma série de benefícios: descontos em eventos culturais, esportivos ou de lazer. As regras variam entre municípios e estados, mas geralmente basta apresentar um documento de identidade na bilheteria para comprovar que é maior de 60 anos.

Fonte: http://portalamigodoidoso.com.br

Idoso tem desconto em passagem aérea?

Infelizmente o idoso não tem desconto em passagem aérea. Por um tempo circulou uma notícia de que uma suposta lei federal obrigava empresas aéreas a darem descontos e até gratuidades em passagens aéreas para idosos maiores de 60 anos.

O idoso tem sim privilégios no transporte aéreo, como direito à assistência especial ao embarcar e desembarcar, prioridade no acesso à aeronave e preferência pelos assentos próximos às portas. Porém, nada obriga a empresa a conceder descontos.

Foto: Pixabay
Saber quais são seus direitos e benefícios permite a otimização da experiência na hora de viajar

Existe passagem gratuita para idosos? Sim! O artigo 40 do Estatuto do Idoso (Lei nº 10.741/2003) estabelece o transporte gratuito em ônibus, trem ou barco para idosos de baixa renda em viagem interestadual.

Essa lei garante duas vagas gratuitas para maiores de 60 anos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Caso as duas vagas já estejam preenchidas, deve ser aplicado um desconto de, no mínimo, 50% do valor da passagem. A medida é válida para veículos convencionais, isto é, não contempla ônibus executivos, leito-cama ou similares.

Para emitir o bilhete de viagem gratuito, o idoso deve comprovar idade, por meio de qualquer documento de identidade oficial com foto, e também sua renda.

Para isso, é necessário apresentar: carteira de trabalho com anotações atualizadas; carnê de contribuição do INSS; extrato de pagamento de benefício do INSS ou outro regime de previdência. Outra possibilidade, a mais fácil delas, é mostrar a Carteira do Idoso.

O que é a Carteira do Idoso

É um documento utilizado para agilizar o atendimento nas rodoviárias. Em posse dele, não é necessário apresentar nenhum outro documento para comprovar renda ou idade.

Para solicitar a Carteira do Idoso, deve-se procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da sua cidade. O idoso será incluído no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e receberá o Número de Identificação Social (NIS).

As agências oferecem roteiros adaptados, que levam em conta um ritmo de viagem mais tranquilo, visitando menos atrativos por dia, e garantem acompanhamento em tempo integral com monitores, que podem prestar suporte em casos de emergência.

Também é comum elaborar fichas minuciosas para cada cliente, especificando detalhes sobre sua saúde, condições físicas, tipo de alimentação e informações de contato de familiares.

DICAS PARA IDOSOS: Para garantir que a viagem transcorra bem, é fundamental seguir algumas recomendações básicas.

Evitar trajetos longos

A primeira dica é levar em consideração a quantidade e a duração dos voos ou dos deslocamentos em ônibus, para não abusar de trajetos longos. No transporte aéreo, o melhor é evitar conexões, principalmente as que têm um intervalo muito curto entre um voo e outro. As escalas, apesar de não ser necessário descer da aeronave, podem tornar a viagem muito longa e, consequentemente, mais cansativa.

Roteiro mais leve

Outra dica é incluir menos passeios no roteiro, considerando tempo extra para cada atividade e incluindo no planejamento alguns dias a mais. Assim, é possível aproveitar cada lugar com calma e, eventualmente, dedicar mais horas a atrativos não previstos ou àqueles que mais agradaram.

Check-up

É de suma importância consultar um médico antes de viajar e fazer um check-up preventivo.

Medicamentos

Principalmente para viagens internacionais, deve-se levar todos os remédios de uso contínuo e, por garantia, ter uma cópia das receitas médicas.

Seguro de saúde

Para viagens internacionais, fazer um bom seguro saúde é impreterível: preste atenção nas letras pequenas das apólices, para garantir que qualquer tipo de eventualidade estará coberto.

Golpes de viagem

É apropriado prestar mais atenção aos golpes aplicados em turistas. Idosos são tidos como mais vulneráveis e podem ser um alvo fácil. Jamais passe seus dados para desconhecidos, mas tenha sempre consigo um cartão com informações básicas, incluindo endereço do hotel e telefones importantes.

Fonte: Skyscanner

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora