Para curtir Arraial D’Ajuda

Beleza das praias e charme que caracterizam uma das vilas litorâneas mais procuradas do sul da Bahia: vilarejo surgiu em 1549, com chegada os jesuítas


A calmaria e o agito convivem em harmonia, bem como os visitantes de origens diversas. Entre os turistas há argentinos, portugueses, italianos, alemães, russos, paulistas, brasilienses, mineiros, gaúchos, catarinenses, baianos. Um caldeirão de idiomas e sotaques que chega a Arraial D’Ajuda, no sul da Bahia. Com cerca de 17 mil habitantes, Arraial D’Ajuda é um distrito de Porto Seguro, cidade da qual está separada pelo Rio Buranhém. Para cruzá-lo, a balsa (R$ 18 a R$ 22 por carro, mais R$ 4,50 por passageiro) funciona 24 horas, com saídas a cada meia hora. A travessia dura cerca de 10 minutos e, durante a alta temporada, no verão, a espera na fila costuma ser longa.

Foto: Ana Paula Niederauer - Agência Estado
Arraial D’Ajuda está no trecho do litoral baiano conhecido como Costa do Descobrimento

O vilarejo surgiu em 1549, quando os primeiros jesuítas chegaram com as suas três naus: Conceição, Salvador e Ajuda, que viraram nomes de cidades e de suas primeiras igrejas. Inicialmente, a vila era chamada de Arraial de Nossa Senhora D’Ajuda, em homenagem à santa padroeira – só mais tarde foi reduzido. Mas o nome da santa permaneceu na igreja da vila, construída no século 16 e considerada o primeiro templo religioso do Brasil. Por isso, é tombada pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Hoje, sua fachada é tomada de fitinhas coloridas, que rendem selfies irresistíveis entre os turistas.

Durante o dia, os 20 quilômetros de praias são a atração principal, com perfis para agradar as preferências de diferentes tipos de turistas. Em comum, um mar de águas mornas e transparentes, com colorações que variam com a luz do dia. A vegetação é composta por trechos de restinga e de Mata Atlântica – e sim, há os coqueirais que você espera encontrar numa praia baiana. As falésias, coloridos paredões de areia com até 45 metros de altura, surgem na caminhada pela areia em direção ao sul da vila – uma surpresa impactante.

Praia, muita praia

Foto: Pinterest
As belezas de suas praias desertas ou movimentadas abrigam falésias, ondas calmas, piscinas e trechos para caminhadas

As chuvas são distribuídas de forma mais ou menos uniforme durante todo o ano, o que significa que sempre dá praia em Arraial D’Ajuda – ainda que chova um pouco, o sol vai aparecer durante a sua estada. O mar é mais para calmo em quase toda a sua extensão, cerca de 20 quilômetros.

O trecho mais lotado é o que fica no centrinho, a Praia do Mucugê. Tem várias barracas e fica cheia durante a alta temporada, no verão. Para chegar, basta descer a ladeira no fim da Rua do Mucugê – chatinha para subir na volta, vale dizer. Mais vazia e com menos barracas, a Praia do Parracho está adiante, seguindo para a direita no sentido sul.

No verão, é mais frequentada pela moçada.Se continuar a caminhada para o sul, você chega à Praia da Pitinga, uma das mais bonitas de Arraial, com falésias realmente impressionantes. Há um primeiro bloco de barracas lotadas – são as que recebem os ônibus de excursão. Mais para frente, a praia esvazia. Na maré baixa, os recifes formam lindas piscinas naturais.

À tarde, o happy hour da Praia de Araçaípe, no lado oposto da vila, em direção a Porto Seguro, é uma ótima ideia. O bar e restaurante Corujão tem clima de lounge, com drinques e comidinhas ao som de música ao vivo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!