Para gratinar com perfeição

Proveniente da culinária francesa, a prática é muito usada em diferentes pratos


Derivado da palavra em francês, gratin, o gratinado está presente em inúmeros pratos, dourando e cozinhando os ingredientes e, muitas vezes, adicionando uma leve crocância à superfície da receita.
A prática pode ser realizada com queijos, migalhas de pão, ovos ou manteiga e utilizada, principalmente, em proteínas – carnes e peixes.

Também pode ser aplicada em preparos típicos de massas e até de outros tipos de alimentos, como a batata ou alguns legumes, por exemplo. Além disso, ainda traz mais cor e sabor aos seus pratos.

Foto: Divulgação
Qualquer coisa com queijo é capaz de conquistar o paladar, mas o gratinado é aquele toque especial que pode transformar receitas

Ah! Nem sempre conseguimos chegar ao resultado perfeito. A distância entre o alimento e o topo do forno precisa ser preciso, senão, o tempo necessário para dourar aumenta e a sua receita pode passar do ponto ou até queimar. Por isso, é importante saber qual é o jeito certo de realizar este método, aprendendo a forma certa de gratinar para não cometer nenhum erro.

A Fortaleza, marca de massas e biscoitos da M. Dias Branco, ajuda a agregar mais conhecimento ao seu dia a dia na cozinha com dicas importantes para conseguir um gratinado de dar água na boca.

1. Preaqueça o grill do forno até o metal ficar incandescente, para acelerar o processo de dourar e evitar que o alimento passe do ponto;

2. Pincele levemente os alimentos com óleo para acelerar o ganho de cor e aumentar os sabores. Limpe qualquer excesso para evitar que bolhas estourem;

3. Coloque a superfície do alimento perto do elemento de aquecimento, a cerca de 2,5 cm de distância, e verifique com frequência, assim que começar a ganhar cor, ou a cada minuto ou menos. Vire ou retire o alimento assim que obter a cor desejada. Se necessário, termine o cozimento dentro do forno com o grill desligado.

Um bom gratinado é acompanhado de molhos

O segredo de um bom gratinado é adicionar molho antes de acrescentar o queijo. Isso porque o molho vai impedir que o alimento resseque, e, por consequência, vai deixá-lo cremoso, quentinho e com aquela textura macia e cremosa.

Por isso, use e abuse do molho – principalmente em carnes e massas.
Legumes ou batatas combinam bastante com molho branco, por exemplo. Massas ficam deliciosas com molho vermelho, ou um molho bolonhesa caprichado. Fricassê também fica maravilhoso com molho e gratinado, além do clássico e incrível strogonoff. Mas fique atento para usar creme de leite fresco, isso vai impedir que ele talhe.

Fonte: blog.tudogostoso.com.br

De olho no recipiente

Procure montar sua receita gratinada diretamente no recipiente que levará ao forno. Dessa forma, dê preferência a recipientes de cerâmica, vidro ou inox. Isso porque esses materiais retém o calor, deixando a sua receita com a temperatura e consistência ideais: crocante por fora, macio por dentro. Ah, e para evitar que a receita transborde, procure utilizar formas com 3 cm de borda.

Evite gratinar pratos frios, pois essa experiência pode ser frustrante. Por estarem gelados, o queijo vai acabar gratinando e formando a casquinha antes mesmo de aquecer o interior do prato. Seria um risco comer um prato gelado ou um gratinado queimado.

Fonte: blog.tudogostoso.com.br

Qual tipo de queijo posso utilizar?

Um dos queijos perfeitos para gratinar é o muçarela, esse queijinho que (geralmente) utilizamos muito no nosso dia a dia. Além disso, o parmesão também é uma ótima escolha, sendo delicioso quando ralado na hora.

Vale ressaltar que o queijo branco não combina com os gratinados, pois ele pode deixar seu prato com aquela consistência de “borrachudo”.

Fonte: blog.tudogostoso.com.br

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora