Livro detalha as tradições da culinária brasileira

Escrito pela jornalista gastronômica Roberta Malta Saldanha, “Culinária Brasileira, muito prazer” mergulha nos costumes da gastronomia nacional


O Brasil não é rico apenas em sua flora, fauna e belezas naturais. Sua gastronomia é também abundante e cheia de curiosidades. É justamente esse material tão rico o foco do livro “Culinária Brasileira, muito prazer”, escrito pela jornalista gastronômica Roberta Malta Saldanha e publicado pela Editora Alaúde. Fruto de uma extensa pesquisa, a publicação busca mostrar nossa rica gastronomia com base em pratos e ingredientes diferenciados.

Foto: Divulgação
Livro Culinária Brasileira, Muito prazer

Na publicação, Roberta descreve comidas, bebidas e ingredientes que são a própria definição da cozinha brasileira, como moqueca, pato no tucupi, picadinho, feijoada, virado à paulista, escondidinho, brigadeiro, cocada, mandioca e cachaça, entre tantas outras, sem deixar de lado as influências europeias e africanas que moldaram o nosso jeito de comer.

“Conhecemos nossas origens (indígena, africana e portuguesa), a ela se somaram inúmeras correntes migratórias (europeus, asiáticos, latino-americanos). Somos muitas cozinhas. Cozinhas de muito brazis”, explicou a autora.

“Nossa cozinha é simples, colorida, farta e generosa. Começamos muito recentemente a valorizá-la, o que nos levará a seu fortalecimento e aperfeiçoamento”, reforçou. Segundo a autora, o livro é indicado para quem gosta, aprecia e tem curiosidade sobre os ingredientes, modos de preparo e receitas da nossa terra. “São entradas, pratos principais, acompanhamentos e sobremesas que mostram como os ingredientes podem ser aproveitados em preparos tradicionais ou bem inovadores”.

Livro é resultado de 5 anos de trabalho

O livro “Culinária Brasileira, muito prazer” é resultado de cinco anos de trabalho e de pesquisa da jornalista, que reuniu informações e receitas por meio de conversas com produtores, cozinheiros e estudiosos de cada região.

“Cada cantinho desse País reserva gratas surpresas. Do Monte Caburaí ao Chuí, me deparei com receitas simples e deliciosas e conheci as histórias que carregam, como a Queima do alho”, lembrou a autora. Para ilustrar esta verdadeira enciclopédia gastronômica, Roberta contou com a colaboração de mais de 170 profissionais de cozinha, confeitaria, panificação e coquetelaria, que cederam receitas autorais e releituras exclusivas para compor o panorama detalhado da culinária brasileira de ontem e hoje.

“A culinária local expressa as influências que uma região sofreu. A baiana tem forte influência africana, expressa nas comidas de santo; já a nortista é tida como a mais indígena, extraindo seus ingredientes da flora e da fauna”.

Experiências gastronômicas

A jornalista e escritora Roberta Malta Saldanha aproveitou a oportunidade para relembrar os lugares e as experiências gastronômicas vividas por ela durante a produção do livro. “Saboreei ingredientes não convencionais e pouco conhecidos fora de seu local de origem, como o umbu, o licuri, a guavira, o butiá”, disse ela.

“Participei da Festa do Bode Rei, celebração que reúne mais de 60 mil pessoas, no interior da Paraíba e apreciei a gastronomia ‘bodística’, uma experiência bem interessante e um desafio e tanto para meu estômago”, confessa Roberta.

Ela relata ainda que acompanhou a produção artesanal do fubá de moinho em Amarantina, em Minas Gerais, “elaborado segundo a sabedoria adquirida através de gerações, outro momento fantástico”, detalha a jornalista.

Fotos: Divulgação

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora