Cuidados com a fome noturna

Última refeição do dia exige atenção e cuidados na hora da escolha dos alimentos


Muito se fala sobre a importância do café da manhã dentro de um cardápio equilibrado e saudável, mas pouca gente se lembra da fome noturna. Por mais que se esteja atento a um dia inteiro de refeições corretas, tudo pode ser posto a perder no impulso de assaltar a geladeira sem observar o tipo de alimento que está sendo consumido. Escolhas impulsivas na última refeição do dia podem ser uma armadilha, prejudicando o peso, a saúde e o próprio sono.

A reportagem conversou com a nutricionista Sabina Donadelli, que destacou diversas sugestões de lanches para finalizar o dia sem fome e, também, sem o risco de sofrer com um estômago pesado.
Segundo a profissional, tudo vai depender do perfil de cada pessoa. Ela lembrou que algumas pessoas jantam às 18h e ficam tranquilamente até o almoço do dia seguinte sem se alimentar. Contudo, outras acabam precisando fazer uma refeição antes de ir para a cama. Nesses casos, a nutricionista orienta que os alimentos sejam ingeridos pelo menos meia hora antes de dormir.

Foto: Adobe Stock
Última refeição do dia exige atenção e cuidados na hora da escolha dos alimentos

Pessoas com o perfil saudável ou que estejam em busca de um ganho de peso podem optar por gordura e até mesmo um pouco de carboidrato.

Já quem precisa emagrecer deve estar atento, principalmente, à quantidade ingerida. Sabina indicou os mesmos tipos de alimentos para essas pessoas, mas destacou que precisam ser em porções menores. Os carboidratos, contudo, estão fora dessa lista.

Quem está em busca de massa corporal e frequenta academia à noite pode encerrar o dia comendo uma pequena quantidade de carboidratos e tubérculos.

“À noite o corpo se desintoxica. Há muitas substâncias tóxicas que são lipossolúveis, ou seja, se dissolvem na gordura. Se você tem gordura circulando é como se tivesse um sabão limpando essas toxinas”, explicou a nutricionista.

JANTAR

Caso a rotina seja muito apertada e o jantar só seja possível pouco antes de dormir, é preciso evitar refeições pesadas. Sabina indicou um cardápio composto de legumes e verduras, além de uma pequena quantidade de tubérculos. Uma refeição completa nesse horário, com arroz, feijão e carne, pode prejudicar a digestibilidade.

A profissional considera jantar depois das 20h um hábito prejudicial, mesmo que se dê um intervalo de mais de três horas para dormir. O problema, ela destacou, é a falta de atividades nesse horário, que pode contribuir para o corpo entender que precisa guardar energia. “O nosso organismo foi programado no Período Paleolítico. Isso quer dizer que se ele não identifica nenhuma contração muscular após uma refeição pesada, entende que precisa acumular na forma de gordura”, alertou.

O que comer

Perfil: quem está saudável/quer ganhar peso
O que comer: pasta de amendoim, açaí sem xarope de guaraná, abacate

Perfil: quem quer perder peso
O que comer: coco sem processamento, abacate (em menor quantidade)

Perfil: quem quer ganhar massa e treina à noite
O que comer: tubérculos como batata-doce, mandioquinha, inhame

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!