Alimentos que ajudam a fortalecer a memória

Ovos, beterraba, nozes, rúcula, feijão preto e framboesas são os melhores amigos da memória e concentração


Foto: Freepik
Ovos são fontes de proteínas e gorduras boas e ajudam a melhorar a memória e a concentração

No mundo globalizado e conectado a velocidade com que as informações chegam e se renovam é assustadora. O cérebro recebe estímulos o tempo todo, porém, às vezes, a memória não consegue reter tantos dados. Você sabia que alguns alimentos ajudam a melhorar a memória e a concentração? O ovo, por exemplo, é considerado um alimento “superpoderoso” por conta de seus nutrientes.

“Fonte de proteínas e gorduras boas, o alimento ajuda no funcionamento dos neurotransmissores”, afirma Gabriela Branco, professora regente do Colégio Marista Champagnat. “Uma pesquisa publicada em 2017 no Jornal da Evolução Humana sugere que os fatores cognitivos também são beneficiados pelo consumo de ovos. Isso inclui habilidades como a oralidade, lógica e memória”, completa a educadora.

Ela destaca ainda que independentemente dos estudos, ter uma dieta equilibrada é sempre importante. “Existem alguns alimentos que são especialmente bons para melhorar as habilidades cognitivas, manter a pessoa mais ativa e concentrada ou para melhorar a disposição”. Na lista de alimentos “amigos” das conexões cerebrais também podem ser citadas as nozes, beterraba, framboesa, feijão preto e rúcula.

 

Foto: Dashu83_Freepik
feijão preto é um prebiótico para incluir na dieta

Faz bem para o cérebro

ALIMENTOS RECOMENDADOS / Prefira os alimentos fontes de ômega 3, nitratos e antioxidantes pois são as melhores opções para proteger o cérebro

PREBIÓTICOS. Os chamados alimentos prebióticos estão ganhando de destaque na preferência o consumidor que se preocupa com o envelhecimento saudável. Pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Oxford, em 2016, encontrou uma ligação direta entre memória e o consumo dessas substâncias presentes em carboidratos complexos (alimentos menos doces, como o arroz e o macarrão integral, cereais integrais, lentilha, grão-de-bico, cenoura e amendoim). Outras boas fontes desses nutrientes – e também classificados como prebióticos são os laticínios e alimentos fibrosos como rúcula, feijão preto e as deliciosas framboesas.

 

 

 

Foto: Pixabay
Beterraba é um importante alimento quando o assunto é a saúde do cérebro

BETERRABA. Fonte de nitratos, a beterraba ajuda na capacidade de aprender e na memória, pois melhora a circulação do sangue. Gabriela Branco cita estudo de 2017, publicado no periódico acadêmico Nutrition, apontando que a performance física melhora com a ingestão do suco de beterraba. Consuma o vegetal cru ou batido em sucos junto a outros alimentos nutritivos.

TUTANO. É o caldo gelatinoso que fica na cavidade interna dos ossos. “Antigamente se consumia caldos feitos a partir de ossos, as partes não comestíveis dos animais, o que foi essencial para o bom desenvolvimento da memória”, comenta Gabriela.

CÚRCUMA. Com propriedades anti-inflamatórias, a cúrcuma melhora a circulação sanguínea, para que o fluído chegue em bom estado ao cérebro. “Na Índia, o consumo do tempero é muito comum junto a gordura, o que é muito saudável, já que possui nutrientes lipossolúveis”, diz a professora.

Foto: Dashu83_Freepik
Nozes têm propriedades antioxidantes

NOZES. Ricas em ômega-3 (contribui com a formação das células cerebrais), vitaminas, minerais, ácidos graxos e fenóis, as nozes são essenciais para o funcionamento cerebral e as funções cognitivas. Segundo Gabriela Branco, professora regente do Colégio Marista Champagnat esse tipo de castanha, em particular, tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, que atuam no combate aos radicais livres. “O consumo de ômega-3 está diretamente relacionado com a formação das células cerebrais. A substância constitui as membranas, que colaboram para o funcionamento dos neurotransmissores. Dessa forma, outro benefício é a melhora do fluxo sanguíneo, que ajuda na chegada do sangue arterial (rico em oxigênio) ao cérebro”, detalha.

 

 

 

 

 

Foto: Ziconicusso_Freepik
Chá verde melhora o envio de mensagens ao cérebro

CHÁ VERDE. Além de dar energia e colaborar na “limpeza” do organismo, a bebida melhora o envio de mensagens ao cérebro, ajudando o sistema nervoso a transmitir impulsos para diferentes partes do órgão. Por isso, o chá verde deve ser consumido diariamente e, de preferência, sem açúcar.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!