28 de novembro de 2020 Atualizado 09:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

L MODA

O início de tudo: histórias das grandes marcas

Conheça a história de nomes que revolucionaram a moda ou criaram marcas de luxo cobiçadas no mundo todo

Por *Natália Velosa

19 out 2020 às 08:06

Até o início do século XX, a moda era feita sob encomenda. O auge da alta costura foi na década de 50, quando estilistas renomados, como Coco Chanel e Christian Dior, criavam roupas exclusivas para a alta sociedade europeia em suas maisons.

Porém, a chegada do prêt-à-porter nos anos 60 e o período pós-guerra, quando a Europa se viu destruída, muitas cidades estavam com escassez de dinheiro e o consumo nas maisons diminuiu, enfraqueceram a alta costura.

Prêt-à-porter, que significa “pronto para vestir”, foi o grande marco das produções em massas de roupas americanas e da democratização da moda. Eram feitas em cadeia e em diferentes tamanhos para todos os tipos de corpos. Assim, era só escolher a peça e levar.

Por conta disso, o número de clientes da alta costura reduziu drasticamente. Grandes maisons como Dior e Chanel passaram a atuar também no mercado do “pronto para vestir” para não entrarem em falência.

Hoje, o nome Alta Costura é uma marca registrada de uso exclusivo do grupo de maisons reconhecidas pelo Chambre Syndicale de la Couture Parisienne, órgão que dirige a moda na França. É uma atividade com proteção jurídica e para fazer parte dela, precisa residir em Paris, apresentar duas coleções anuais, possuir pelo menos 75 funcionários, entre outras normas.

É inevitável que as marcas evoluam com o passar dos anos ou mudem de estilo, tentando se adaptar constantemente ao novo mercado, aos novos hábitos e novas culturas. Mesmo a França sendo o grande polo da moda, o mundo globalizado permitiu que estilistas de diferentes partes do globo influenciassem esse universo com grifes de luxo. Em todas elas, por trás de um nome, existe uma história a ser contada.

*Estagiária sob supervisão de Valéria Barreira

Chanel

Chanel – Foto: Adobe Stock

Chanel foi fundada em 1910 pela francesa Gabrielle Bonheur Chanel (1883-1971), conhecida por Coco Chanel.

Antes de abrir sua primeira loja, trabalhou como balconista vendendo tecidos e assim aprendeu a costurar. Com a ajuda do inglês e milionário Arthur Capel (Boy Capel), com quem se envolveu, conseguiu abrir uma loja em 1910. No começo de sua carreira, vendia chapéus femininos e acessórios. Em 1915, abriu seu primeiro ateliê de Alta Costura, e, em 1918, se fixou definitivamente no número 31 da Rue Cambon, onde a loja está até hoje. Coco revolucionou o mundo da moda do século XX ao libertar as mulheres de faixas e corpetes apertados, fazendo com que elas se sentissem poderosas e livres usando roupas mais simples e práticas.

Calvin Klein

Calvin Richard Klein (1942-atual) é um estilista americano que iniciou a carreira logo cedo, na adolescência, quando aprendeu a costurar sozinho e fazer esboços de roupa. Formou-se na Fashion Institute of Technology, em 1962. Cinco anos depois, abriu seu próprio negócio, vendendo roupas masculinas, com especialidade em paletós, casacos e blazers, para grandes lojas de departamento. A marca Calvin Klein foi inaugurada em Nova York, em 1978.

Lacoste

Lacoste – Foto: Adobe Stock

Fundada pelo francês Jean René Lacoste (1904-1996), um tenista que migrou para a moda e acabou criando a primeira camiseta polo. Ele encurtou as mangas de uma camisa típica de tênis, para criá-la. Nos anos 50, quando precisou sair do esporte por conta da saúde, dedicou-se à sua marca lançando a primeira gama de polos coloridas, sapatilhas e tênis da marca. O crocodilo usado como símbolo da marca veio do apelido que recebeu por sua determinação na quadra.

Louis Vuitton

Louis Vuittom – Foto: Adobe Stock

Em 1837, o fundador Louis Vuitton (1821-1892), com 16 anos de idade, iniciou sua carreira em Paris como fabricante de baús. Em 1886, Louis e o filho Georges adotaram um sistema único de trancas formadas por duas fivelas com molas e patentearam esse sistema revolucionário: o Monograma. Era diferente dos padrões da época e o formato de trancas foi reconhecido em toda a Europa.

Dior

Dion – Foto: Adobe Stock

Fundada pelo francês Christian Dior (1905-1957). Ele começou estudando Relações Internacionais pela pressão do pai. Porém, mudou os caminhos quando abriu uma galeria de artes Em 1935, Dior começou a desenhar croquis para a seção de alta costura do jornal parisiense “Figaro Illustre”. Assim, iniciou a carreira vendendo coleção de croquis de chapéus, roupas e acessórios para várias casas de alta costura. Dior lançou modelos femininos e sofisticados, com saias amplas e cinturas marcadas.

Publicidade