Eles têm atenção personalizada

Serviços voltados exclusivamente para os bichinhos de estimação, como farmácia homeopática, creche e até acupuntura, estão em ampla expansão


Foto: Fotolia
De acordo com dados do Instituto Pet Brasil e da Abinpet, o setor, faturou quase R$ 25 bilhões só em 2017

O mercado pet brasileiro tem motivos de sobra para comemorar. Em plena crise econômica, o setor viu seus números crescerem acima da inflação, as vendas se manterem firmes e até novos serviços, voltados exclusivamente para os bichinhos, surgirem. Comuns para nós, humanos, agora os amigos de quatro patas também contam com tratamentos como acupuntura e fisioterapia e até farmácias de manipulação próprias.

De acordo com dados do Instituto Pet Brasil e da Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação), o setor – que engloba produtos veterinários, alimentação, acessórios e serviços exclusivos aos bichos –, faturou quase R$ 25 bilhões só em 2017, um crescimento de 4,95% na comparação com o ano anterior.

Unem-se a esses números os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que divulgou que há mais de 50 milhões de cães e 22 milhões de gatos em todo o território nacional. Por tudo isso, o Brasil representa hoje o terceiro maior e mais importante mercado do mundo em faturamento no setor pet, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

“A crise chegou, mas o animal, hoje em dia, é como um membro da família. As pessoas querem sempre o que há de melhor. Por isso, existem as necessidades básicas de cada um e o tutor não deixa de investir no essencial”, cita Gustavo Padovani, da Padovani Pet Shop, de Americana. “Quem tem um ambiente pequeno, por exemplo, mas quer dar liberdade para o cãozinho, pode optar em deixar na creche, como uma criança mesmo”.

E essa não parece ser uma coisa passageira: as mudanças demográficas no País devem favorecer o crescimento do setor, já que existem casais com menos filhos e um aumento considerável na longevidade dos idosos, além do crescimento do número de animais de estimação nas casas.

Serviços estão em expansão

Foto: Marcelo Rocha - O Liberal
“Tem um público que vai trata-los como se fossem um filho”, comenta Flávia Semeghini Urso, farmacêutica especializada

Dentro do mercado pet, uma área específica parece ter engrenado e cresce a cada dia: o de serviços exclusivos para os animais. “Os animais foram muito humanizados. Tem um público que vai trata-los como se fossem um filho”, comenta Flávia Semeghini Urso, farmacêutica especializada em desenvolvimento de fórmulas para animais e proprietária da Amor ao Bicho, farmácia de manipulação voltada apenas para os bichos.

Segundo ela, todo esse amor dos tutores pelos cães e gatos se torna em investimento para que eles possam viver mais. “Hoje há atividades como natação para cachorro, creche, dogwalker, acupuntura, salão de beleza, fisioterapia, entre muitos outros. É um mercado novo, mas em crescimento”, aponta a especialista. “É igual aos pais com os filhos: às vezes deixam de comprar coisas para eles, mas não deixam de comprar para os pets”.

ESPECIALIZADO. Se engana, no entanto, quem acha que pode aproveitar a deixa para entrar de gaiato nesse segmento. Segundo a especialista, é necessário experiência, atenção e cuidados no desenvolvimento de tratamentos específicos para os pets. “As farmácias de manipulação para humanos atendem, basicamente, mercado geriátrico (adultos) e pediátrico (crianças). No animal, cada espécie tem particularidades diferentes e cada um exige um estudo e um tipo de excipiente [substâncias que garantem o desempenho do medicamento e otimizam a obtenção do efeito terapêutico]. Um conservante usual para humano pode intoxicar e matar um gato filhote”, exemplifica Flávia. E para melhor atender a esse perfil de “cliente”, os donos de animais de estimação encontram os princípios ativos em várias apresentações: biscoito, bifes, molhos, sopas, brigadeiro…

DICA. A farmacêutica Flávia Semeghini Urso explica que a ideia é desenvolver a melhor maneira de atender à demanda, mas sem estressar o animal. “É uma hora de fragilidade, então a gente tenta desenvolver remédios que sejam aceitos com mais facilidade e tenham absorção correta”.

Parece de humano, mas é de cachorro

Não são apenas nos serviços que os pets estão ganhando atenção exclusiva. Nos produtos, a tendência é a mesma: atualmente, o mercado possui biscoitos orgânicos, shampoos, perfumes e até cervejas especialmente desenvolvidas para os animais. Confira alguns desses produtos:

Cerveja para cães: petisco feito à base de água, malte e carne, a cerveja para cachorros é semelhante à bebida dos humanos, porém, não é fermentada, ou seja, não é alcoólica e nem gaseificada

Vinho para cães: uma das bebidas mais consumidas no mundo agora na versão pet. Engarrafada nos mesmos moldes da bebida para humanos, é encontrada no sabor carne já utilizado em petiscos sólidos para animais

Pão de queijo: pode ser usado por cachorros alérgicos ou com problemas renais, pois não contém nenhum tipo de carne e o queijo Parmesão é isento de lactose

Xampu: essa linha de xampu foi desenvolvida exclusivamente para os profissionais de estética animal. Possuem versões para pelos escuros, dourados e também condicionador

Perfume: até os cães podem ficar perfumados. Esse produto ajuda a reduzir os odores naturais dos cães e pode ser utilizado em animais com pele sensível. Não possui álcool e não agride a pele

Harmonizador de ambientes: ajuda a equilibrar as emoções e atitudes e a buscar a cura de forma natural. Segundo o fabricante, qualquer animal pode se beneficiar dessa terapia

Florais: são essências extraídas das flores com poder de transformar emoções e ações negativas de seu cão. Busca trazer bem-estar da vibração (energia) da flor em contato com o campo vibracional do animal

Foto: Marcelo Rocha - O Liberal
8

Biscoito orgânico: desenvolvido para uma alimentação mais equilibrada e saudável, são feitos com ingredientes especiais e frutas de verdade, para cães de todas as idades

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora