Como viajar de ônibus com seu animal de estimação

Para não ter problemas no embarque e garantir a segurança no trajeto, a ClickBus lista principais informações para viagens com pets


Viajar é ótimo, mas quando estamos bem acompanhados é melhor ainda. Os animais de estimação já são parte das famílias e, por isso, empresas de ônibus e companhias aéreas já oferecem a possibilidade de transportá-los ao lado de seus donos.

De acordo com a Agência Reguladora de Serviços Delegados de Transporte de São Paulo (Artesp), no geral, as empresas de ônibus autorizam transportar dois animais devidamente acomodados por viagem.

Foto: Divulgação
É necessário utilizar uma caixa específica para transporte de animais

Mas, antes de pegar a estrada com os bichinhos, existem algumas regras para o transporte para garantir mais segurança e conforto para todos durante o deslocamento.

A ClickBus dá dicas dos documentos e procedimentos necessários para levar animais de estimação no ônibus. Vale ressaltar que, além das regras gerais, cada empresa de ônibus pode ter sua própria política de transporte dos pets, e, salvo cão-guia, algumas não oferecem serviço para animais.

Dessa forma, antes de programar a viagem com seu pet, é indicado entrar em contato com a empresa responsável para tirar principais dúvidas.

Regras:

1 – Para o transporte, é necessária a compra de um assento para a caixa especial que vai levar seu melhor amigo;

2 – O animal deve ter, no máximo, 8 kg, estar em uma caixa para transporte de tamanho máximo 41x36x33 cm, à prova de vazamentos e com fácil acesso a água e comida, para garantir as condições de higiene, segurança e conforto do animal. Se a viagem for longa, a cada parada é necessário realizar a limpeza da caixa;

3 – Alguns documentos devem estar em dia para permitir o trânsito do pet. O atestado sanitário ou alguma declaração equivalente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, que tenha sido emitida, no máximo, três dias antes da viagem, por médico veterinário, é obrigatório para embarque e transporte do pet;

4 – A carteirinha de vacinação também precisa estar em dia, principalmente com a comprovação de vacina antirrábica;

5 – Para transportar um animal silvestre, é necessária autorização de trânsito do Ibama.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora