Como evitar acidentes com animais de estimação

Os acidentes domésticos com animais de estimação são mais comuns do que se imagina; veterinário fala como evitá-los em cada fase da vida do seu pet


Fim das férias é hora de voltar à labuta. Com pouca (ou nenhuma) gente em casa é comum o pet passar algumas horas do dia sozinho em casa. Portanto, é importante redobrar a atenção sobre o bem-estar e saúde deles, mantendo-os seguros dentro de casa, pois, assim como acontece com as crianças, eles também precisam de cuidados (acidentes domésticos com animais de estimação são mais comuns do que imaginamos).

Os filhotes são os mais curiosos. Quando eles estão chegando na família, precisam conhecer e se adaptar ao ambiente, e por isso, é comum que mastiguem objetos, se escondam atrás dos móveis e subam em lugares altos — além de cheirar e lamber quase tudo que veem pela frente. Já os idosos têm certas restrições, principalmente se a visão, olfato ou locomoção estão debilitados.

Foto: Pixabay
Proteção em janelas, sacadas e piscinas são vitais para o bem estar do animal

Alerta com filhotes
Quando resolvemos adotar um animal filhote, é importante preparar o ambiente para recebê-lo. Escolha uma parte da casa para ele dormir, comer e fazer suas necessidades fisiológicas. Nesse local, é importante que tomadas e fios de eletricidade estejam protegidos.

Se você tiver um gatinho, deve ter tela de proteção nas janelas e nas varandas, além de evitar móveis altos.

“Assim como no caso das crianças, não se deve deixar produtos químicos ao alcance dos animais. Eles podem querer brincar com os vasilhames e o produto pode vazar”, comenta o veterinário Cauê Toscano. “Se você estiver fazendo uma reforma na casa, é fundamental atenção para que eles não entrem em contato com a tinta fresca”.

É muito comum que cachorros pequenos procurem objetos para roer, pois seus dentes estão em processo de formação e crescimento. Por esse motivo, ter disponível brinquedos que facilitem a dentição é interessante — caso contrário, é muito provável que seu bichinho roa paredes e sapatos.

Utensílios e brinquedos
Evite deixar à vista objetos pequenos que podem ser facilmente engolidos como moedas, brincos, peças de brinquedos infantis, caroços e sementes. Engolir itens inapropriados é um dos acidentes mais comuns com animais. “Esse tipo de ocorrência pode causar uma série de lesões no estômago e no intestino. Em caso mais graves, é necessária uma intervenção cirúrgica”, ressalta Toscano.

Existem brinquedos apropriados para cães e gatos de diferentes tamanhos. Cães de porte médio e grande não deve ter brinquedos muito pequenos ou com peças miúdas, já que podem ser engolidos.

Alerta com animais idosos
Animais em uma idade avançada — acima de 7 anos — precisam de atenção redobrada. Se eles já estão com a visão debilitada ou com dificuldades de locomoção devido a problemas de saúde, é importante ter atenção quando eles sobem ou descem de móveis. No caso de cães, os sofás e as camas; já os gatos, as estantes, as prateleiras e as mesas.

Os animais idosos também ficam mais seguros em ambientes limitados. Por isso, lembre-se de fechar portas e janelas quando for necessário deixar o seu pet sozinho em casa.

“Caso algum acidente acontecer, não deixe de levar o seu animalzinho imediatamente a um hospital veterinário”, enfatiza Cauê Toscano.

Fonte: Vet Quality Centro Veterinário 24h.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!