Virtus e todo o seu desempenho refinado

Sedã da montadora alemã testado pela reportagem do LIBERAL se destaca pelo conforto e espaço interno, sem esquecer da motorização


Após o retorno do Polo em 2017, a Volkswagen apostou na entrada competitiva no mercado de sedãs intermediários e lançou no ano passado o Virtus, em três versões que prometem unir desempenho, segurança e tecnologia. O LIBERAL testou a versão Highline 200 TSI, com motor 1.0 turbo, transmissão automática de seis velocidades e direção elétrica. O veículo foi disponibilizado à reportagem pela concessionária Germânica de Americana.

A motorização é a mesma do irmão hatch, com três cilindros e assistência de turbo – que leva o veículo aos 125 cavalos de potência. Os 20 mkgf de torque são a aposta da montadora para oferecer maior desempenho tanto em rodovias quanto na cidade.

Em relação às dimensões, a distância entre-eixos foi aumentada de 2,56 m para 2, 65 m através da modularidade da plataforma MQB em relação ao Polo, expandindo o espaço para os ocupantes do banco traseiro e também o porta-malas, com capacidade de 521 litros. “Ele abrange uma faixa etária um pouco mais alta, de 40 anos, um público que tem filhos, que precisa de porta-malas. Esse carro recebeu a tecnologia do Polo, mas o entre-eixos é maior, então o ficou muito agradável, espaçoso”, afirmou ao LIBERAL o consultor de vendas da Volkswagen, Geraldo Godoy.

A variante Highline 200 TSI é vendida por R$ 82.870,00 na cor preta, mas pode chegar até a R$ 91 mil com a adesão do pacote opcional “Tech High”, que oferece câmera traseira, detector de fadiga, sensor dianteiro de estacionamento e comando de voz, além do sistema de som “Beats”, que reúne quatro alto-falantes, dois tweeters, e amplificador e subwoofer com ajustes especiais.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Volkswagen Virtus

Com gasolina, o veículo acelera de 0 a 100 km/h em 10,4 s, e consegue 9,4 s quando abastecido com etanol. Em relação ao consumo na cidade, o veículo faz 7,9 km/l com etanol e 11,4 com gasolina. Na estrada rende 9,5 km/l e 13,9 km/l, respectivamente, segundo dados da montadora.

A versão intermediária é a Comfortline 200 TSI, comercializada a partir de R$ 77.330,00, de configuração parecida com a topo de linha, mas com rodas de aro 15 e não 16, sem o ar-condicionado digital, piloto automático, e botão de partida do motor, presentes na Highline.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Volkswagen Virtus

No modelo de entrada, o Virtus 1.6 MSI, é possível escolher entre a transmissão manual de cinco velocidades (R$ 63.440,00) e a automática de seis (R$ 68.870,00). A Volkswagen oferece gratuidade de três anos na garantia e nas três primeiras revisões.

Todos os modelos contam com o manual cognitivo, acessado por meio de aplicativo do Virtus disponível nas principais plataformas. Nele, pergunta-se o que quer saber do carro, e recebe-se a resposta no celular, sem precisar consultar o manual físico.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Volkswagen Virtus

Ponto a ponto

Desempenho

Na cidade ou na pista, o Virtus Highline 200 TSI não parece ser um carro 1.0, e os 20 mkgf de torque dão a sensação de se tratar de um automóvel com o dobro da potência, o que faz com que velocidades altas sejam alcançadas com rapidez, principalmente na rodovia.
A suspensão garante estabilidade no percurso.

Segurança

O modelo possui dois airbags dianteiros com desativação do passageiro e dois laterais para os ocupantes dianteiros, além de um detector de fadiga que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os primeiros 15 minutos de condução. Quando detectar sinal de perda de concentração, emite um alerta visual e sonoro sugerindo uma parada.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Volkswagen Virtus

Dirigibilidade

O Virtus Highline tem câmbio automático de seis velocidades nas três versões, com a troca de marcha suave, sem praticamente ser percebida pelo condutor. A direção é elétrica, com os comandados à mão para não precisar tirar as mãos do volante.

Tecnologia

Uma das características em que o automóvel se sai melhor. Permite a conexão de até dois smartphones ao mesmo tempo por meio do App-connect. Destaque também para o Info Display, que substitui o painel de instrumentos analógico por um painel digital de alta definição, onde diversas informações ficam à disposição, sem precisar desviar a atenção da pista. Entre as informações apresentadas estão mapas, player de música, autonomia de combustível e muito mais.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Volkswagen Virtus

Conforto

Há espaço de sobra no interior do Virtus Highline. Mesmo se os bancos da frente forem posicionados até o limite, ainda sim os passageiros de trás ficarão confortáveis. Diversos porta-objetos estão distribuídos no interior. A parte traseira possui saídas de ar e uma porta USB para recarregar smartphones.

Ficha Técnica

Volkswagen Virtus Highline 200 TSI

Motor: 1.0 turbo
Velocidade máxima: 194 km/h
Potência máxima: 128 cv a 5.500 rpm
Transmissão: automática de 6 velocidades
Pneus: 205/55 cm, aro 16
Tanque de combustível: 52 l
Porta-malas: 521 l

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!