Versão top de linha do BMW X3 tem disposição de esportivo

Marca acerta mais uma vez ao mesclar bem esportividade e conforto para toda a família no utilitário


No começo do Século 21, a indústria automotiva mundial estava imersa em uma forte evolução. De um lado, os carros retrô e, de outro, a proliferação de SUVs – que rapidamente ganhavam terreno. A BMW inclusive já tinha experimentado essa boa aceitação dos utilitários esportivos, já que em 1999 lançou o X5. Foi em 2003 que os engenheiros bávaros apresentaram o X3, um carro com as características visuais do X5, mas que custava a metade do preço.

Foi suficiente para promover um “boom” imediato de vendas. Até porque o valor menor não significava exatamente perda de qualidade ou desempenho. O X3 é construído sobre a plataforma da Série 3, com o qual também compartilha o trem de força, e sua terceira geração já está rodando na Europa e até sendo produzida em Araquari, Santa Catarina. No Brasil, a fabricação será apenas na versão xDrive30i X Line, por R$ 309.950.

A versão testada no México, no entanto, é a topo de linha disponível no Brasil, que chega importada dos Estados Unidos: a M40i, que custa R$ 397.950 nas lojas brasileiras. O modelo leva um pacote chamado M Performance que não chega a atingir o grau de esportividade e eficiência de um autêntico M, mas oferece desempenho dinâmico e aparência mais agressiva do que o resto da linha. Até porque não há um X3 M – se existisse, poderia ser um bom rival para o Porsche Macan Turbo ao redor do globo.

Foto: Divulgação
Fiel à tradição da BMW, o carro não decepciona; Na versão top, os materiais se mostram acima do nível

Motor
A versão xDrive30i X Line, montada no Brasil, tem motor de quatro cilindros em linha, 1.998 cm³ e 252 cv de potência entre 5.200 e 6.500 rpm – são 68 cv a mais que na geração anterior – e 35,7 kgfm de torque máximo entregue já a partir de 1.450 rpm e intacto até 4.800 rpm. Já o X3 M40i traz um bloco de seis cilindros em linha, 2.998 cm³ e apto a entregar 360 cv de potência entre 5.500 e 6.500 rpm, ou seja, 54 cv a mais que o antecessor, e 51 kgfm de torque máximo de 1.520 rpm a 4.800 rpm.

Ambas contam com câmbio automático de oito velocidades, com palhetas atrás do volante para trocas de marcha, e tração integral BMW xDrive. Na versão xDrive30i X Line, a aceleração de zero a 100 km/h é feita em 6,3 segundos e a velocidade máxima é de 240 km/h. O M40i, por sua vez, alcança a máxima de 250 km/h enquanto os 100 km/h são atingidos em meros 4,8 s, a partir da imobilidade.

A suspensão dianteira é de garfo duplo e a traseira com paralelogramo deformável, ambas com molas e barras estabilizadoras. As rodas de alumínio têm aro 20 e o carro tem 4,71 metros de comprimento, 1,90 m de largura, 1,68 m de altura e 2,86 m de entre-eixos. O peso é de 1.885 kg na versão avaliada, a M40i, e a segurança é completa, traz múltiplos controles de estabilidade e tração e airbags frontais, laterais e de cortina.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora