Renault renova a motorização da sua linha de compactos

Marca lança seu novo motor 1.0 SCe de três cilindros na linha 2017 de Sandero/Logan – motor 1.6 também é renovado


Um sintoma de que os tempos estão mesmo difíceis é quando o baixo consumo de combustível começa a ganhar destaque na publicidade automotiva. A racionalidade na hora de abastecer só ganha relevância no Brasil em períodos onde o dinheiro anda escasso no bolso. Por isso, quem não tem motores tão energeticamente eficientes trata de se mexer. Agora é a vez da Renault, que acaba de renovar a motorização da sua linha de compactos Sandero/Logan.

Foto: Luiz Humberto Monteiro Pereira - Carta Z Notícias.JPG
As linhas do hatch compacto da Renault, que originalmente eram um tanto rudes, se tornaram mais fluidas e equilibradas; um carro com maior agilidade e prazer ao dirigir

O antigo motor 1.0 de quatro cilindros, com 80 cv e 10,5 kgfm, deu lugar ao novo 1.0 SCe de três cilindros, com 82 cv e os mesmos 10,5 kgfm. E o 1.6, de 106 cv e 15,5 kgfm, cede espaço ao novo 1.6 SCe, de 118 cv e 16 kgfm, que também estreia esse mês no utilitário esportivo Duster e na picape Oroch. Ambos os motores moverão também diferentes versões do Kwid, o SUV compacto global que passa a ser produzido no Paraná no primeiro semestre de 2017.

Sandero e Logan não sofreram qualquer alteração estética – nem mesmo um logotipo que indique o novo motor. Ambos preservam o design apresentado no último facelift, há pouco mais de dois anos. A sigla SCe, que designa a nova família de motores, significa “smart control efficiency” – ou controle inteligente de eficiência.

O 1.0 adota a arquitetura de três cilindros, que permite motorizações mais compactas e leves. Todo em alumínio, pesa 20 kg menos que o seu antecessor e traz duplo comando de válvulas variável na admissão e no escape. Os anéis de pistão, tuchos e polias variáveis (VVT) são revestidos em DLC (Diamond Like Carbon), um composto de carbono com propriedades de dureza muito altas. 90% do torque máximo está disponível já a 2.000 rpm. Já o 1.6 SCe de quatro cilindros, também em alumínio, é 30 kg mais leve que o anterior e parte dos elementos internos são revestidos em PVD (Physical Vapor Deposition). Traz duplo comando de válvulas variável na admissão e injetores posicionados no cabeçote.

TECNOLOGIA

Durante a desaceleração do carro, quando o motorista retira o pé do acelerador, o motor continua girando sem consumir combustível. O alternador automaticamente passa a recuperar energia e enviá-la para a bateria, que ganha carga sem consumo de combustível.

Outra tecnologia é a bomba de óleo com vazão variável, que ajusta automaticamente o fluxo de óleo enviado de acordo com a rotação e a carga do motor. O motor 1.6 SCe traz ainda o sistema Stop&Start, que desliga o propulsor automaticamente nas paradas, o que garante uma economia de até 5% de combustível.

A adoção da direção eletro-hidráulica em todas as versões também contribui para a melhoria do consumo, além de ser uma evolução em matéria de conforto em relação à hidráulica anterior.

Segundo a Renault, o novo motor 1.0 SCe deixa os compactos até 19% mais econômicos. Com o 1.6 SCe, a economia atingiria 21%. Hatch e sedã equipados com os novos motores e câmbio manual são nota “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV). Os novos motores 1.0 SCe e 1.6 SCe posicionam Sandero e Logan entre os carros mais econômicos de suas categorias.

Os modelos equipados com o Media NAV 2.0 trazem as funções Eco-Coaching, que avalia a condução do motorista, e o Eco-Scoring, que orienta o condutor para dirigir de modo mais econômico. Das versões dos compactos da Renault que utilizam os novos motores, os preços variam dos R$ 42.400 do Sandero Authentique 1.0 até os R$ 63.070 do Sandero Stepway Easy’R, com o novo motor 1.6. Luiz Humberto Monteiro Pereira_Auto Press

Foto: Luiz Humberto Monteiro Pereira - Carta Z Notícias.JPG
O sistema multimídia é envolvido por acabamento prateado e em preto brilhante

PONTO A PONTO

Desempenho
De acordo com a marca francesa, o zero a 100 km/h é cumprido em 13 segundos quando abastecido com etanol no tanque

Estabilidade
Em alta velocidade e trajetos de curvas mais fechadas, a aderência do modelo ao solo se mostra correta, com rolagens de carroceria em nível normal.

Interatividade

A versão Expression é a mais equipada na motorização 1.0. Todos os comandos se encontram em locais fáceis e bem visíveis. O sistema opcional de entretenimento tem um GPS intuitivo e tela sensível ao toque de sete polegadas. Nota 7.

Conforto

O principal trunfo do Sandero no segmento de hatches compactos sempre foi seu espaço interno. Permite transportar cinco adultos sem grandes problemas

Habitabilidade

É fácil entrar e sair do Sandero. Uma vez lá dentro, há bons espaços para guardar objetos

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora