Novo Ford Mustang Shelby GT350: Supremacia icônica

Versão Shelby GT350 do Mustang ostenta o motor aspirado mais potente produzido pela Ford


O Ford Mustang é um dos carros mais emblemáticos do mundo. No ano passado, o superesportivo completou 50 anos de história, e como parte desta celebração a Ford resolveu retornar a famosa versão Shelby GT350 para o modelo. A configuração faz referência a Carrol Shelby, engenheiro preparador que ajudou a criar a mística do “muscle car” nos anos 60, com diversas vitórias em competições e quebra de recorde de velocidades.

Foto: Divulgação
Novo Ford Mustang Shelby GT350
E para justificar o retorno da configuração voltada para as pistas, o novo Mustang Shelby GT350 ostenta sob seu capô o motor aspirado mais potente fabricado pela Ford. O propulsor movido a gasolina é um oito cilindros de 5.2 litros capaz de render 526 cv a 7.500 rpm e 59,3 kgfm de torque a partir dos 4.750 rpm. A transmissão será sempre manual de seis velocidades.

No visual, o estilo marcante do superesportivo continua. A frente se mantém imponente com os faróis agressivos e enormes entradas de ar. Há ainda duas faixas horizontais que se estendem desde o início da dianteira até o fim do para-choque traseiro. Na lateral, aparecem as saias e as rodas aro 19 de tonalidade escura. Na traseira, as lanternas possuem iluminação em leds e são divididas em três filetes. Em cada canto do para-choque traseiro há duas saídas de escape cromadas.

No interior do Mustang GT350, a divisão dos assentos é no estilo 2+2. Os bancos são esportivos assinados pela Recaro, o volante esportivo multifuncional possui base achatada, há presença de algumas molduras e contornos prateados e as pedaleiras são cromadas. O conforto dentro da cabine pode ser ampliado com o pacote opcional Tech, que adiciona bancos revestidos em couro com regulagem elétrica, sistema de som Shaker Áudio, sistema multimídia My Ford Touch acoplado a uma tela LCD de oito polegadas sensível ao toque no console central, câmara de ré e ar-condicionado digital de duas zonas.

Foto: Divulgação
Novo Ford Mustang Shelby GT350
Outro aspecto trabalhado pela Ford foi o conjunto estrutural do veículo. Construído sobre uma nova plataforma, o “pony car” teve sua rigidez torcional ampliada em 28%. O capô passou a ser constituído em alumínio, assim como os para-lamas dianteiros, que foram redesenhados para comportar as rodas maiores e mais largas de 19 polegadas em alumínio extra-duro calçadas por pneus exclusivos para garantir melhor aderência nas estradas.

O capô foi ligeiramente inclinado e rebaixado, com o intuito de deixar o carro “colado” no chão em busca de um menor coeficiente de arrasto. As saídas do capô também contam com a função de extrair o calor gerado pelo motor e reduzir a pressão de ar interna. Na traseira, o difusor foi retrabalhado para gerar melhor estabilidade e pode fornecer ar para o radiador do diferencial – opcional. O Shelby GT350 traz ainda novo sistema de freios Brembo, com discos dianteiros com seis pistões e traseiros com quatro pistões.

Outra novidade fica com os amortecedores magnéticos continuamente variáveis. Diversos sensores monitoram o movimento das rodas e auxiliado com outras informações do veículo, são ajustados automaticamente para melhor dirigibilidade. Um novo sistema criado exclusivamente para o modelo permite ao condutor a seleção de cinco modos para atuar nas respostas dos freios, controle de estabilidade e tração, direção, mapeamento do acelerador e da suspensão, tudo isso para deixar o bólido com a performance de acordo com o gosto do condutor.

A Ford tem mudado seus pensamentos sobre o Mustang. Antes, o modelo era tratado apenas como produto norte-americano, e agora, a marca está tratando de torna-lo um produto global. Com isso, especula-se que o modelo chegue ao Brasil. Porém não há uma data definida sobre o desembarque do superesportivo, que deve encontrar alguns problemas por aqui, como a alta do dólar e índices de etanol na gasolina, o que levaria a uma adaptação do propulsor. Nos Estados Unidos, onde é fabricado em Flat Rock, o Mustang Shelby GT350 custa US$ 47.795, algo em torno de R$ 185 mil.

Foto: Divulgação
Novo Ford Mustang Shelby GT350
Primeiras impressões

O Mustang Shelby GT350 é o primeiro Ford com a suspensão MagneRide, que permite ajustar os amortecedores de maneira independente. Assim, o superesportivo se une ao grupo reduzido de esportivos como Corvette, Cadillac V Series, Audi R8, e Ferrari 458 com tal tecnologia. Adicionalmente, outros componentes também foram modificados em relação ao Mustang GT para deixá-lo mais rígido e efetivo nas pistas. O resultado é impressionantes níveis de estabilidade, aderência e frenagem.

O excelente motor V8 já entrega bons níveis de torque a partir de 3.450 rpm, o que exalta mais um ponto positivo do carro. A aceleração de zero a 100km/h é realizada em apenas 4 segundos, embora isto não seja um dos fatos mais relevantes, uma vez que todos os componentes estão preparados para manter o carro em controle absoluto em velocidades elevadas. A direção é precisa e rápida, os freios são “incansáveis” e altamente eficientes, assim como o chassi, mecânica e controles eletrônicos.

Os 50 anos e a sexta geração do Mustang trouxeram um “muscle car” da nova era, e como parte deste novo tempo, o Shelby GT350 mostra-se um puro esportivo capaz de “bater de frente” com os mais seletos modelos de marcas renomadas – Mercedes AMG, BMW M e outros.

Foto: Divulgação
Novo Ford Mustang Shelby GT350
Ficha técnica

Ford Mustang Shelby GT350

Motor: A gasolina, dianteiro, 5.162cm³, oito cilindros em V, quatro válvulas por cilindro. Injeção eletrônica multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Transmissão: Câmbio manual de seis velocidades à frente e uma a ré. Tração traseira. Oferece controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 526 cv a 7.500 rpm.

Aceleração 0-100 km/h: 4 segundos.

Velocidade máxima: 250 km/h (limitada eletronicamente).

Torque máximo: 59,3 kgfm a 4.750 rpm.

Diâmetro e curso: 94 mm x 93 mm. Taxa de compressão: 12,0:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com barra estabilizadora e juntas frontais em alumínio. Traseira independente multi-link com molas helicoidais e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 255/40 R19 na frente e 285/35 R20 atrás.

Freios: Discos ventilados na frente e atrás. Pinças de freio Brembo. Oferece ABS com EBD.

Carroceria: Cupê em monobloco, com duas portas e cinco lugares. 4,78 metros de comprimento, 1,88 m de largura, 1,37 m de altura e 2,72 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.

Peso: 1.705 kg.

Capacidade do porta-malas: 320 litros.

Tanque de combustível: 60 litros.

Produção: Flat Rock, Estados Unidos

Preço nos Estados Unidos: US$ 47.795, algo em torno de R$ 185 mil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora