Nova geração da RAM 2500 chega ao Brasil em outubro

Picape ganha mais eletrônica embarcada, que ajuda o motorista no cotidiano, mas continua grande no tamanho e motor


Foto: Divulgação
Na caçamba da versão testada dá para transportar 1,2 tonelada e o reboque carrega até 7,4 toneladas

As picapes não estão nem aí para o famigerado downsizing. Para uma parte significativa do mercado mundial, elas se mantêm como veículos desejáveis, mesmo para aqueles que não precisam transportar carga. Tanto que as vendas de picapes, em seus diversos tamanhos, têm crescido de forma vertiginosa nos últimos anos. É no segmento de maior dimensão que se destaca a RAM 2500 Laramie, que acaba de ganhar uma nova geração. O novo modelo desembarca ainda este ano ao Brasil, provavelmente em outubro, na mesma versão Laramie que é vendida atualmente. E se a atual RAM 2500 já é um ímã de olhares, a sucessora é ainda mais moderna e impressionante.

Além do redesenho da carroceria, o carro emprega uma série de soluções que resolvem a vida do motorista e dos demais ocupantes. Algumas dessas melhorias são os estribos elétricos, uma nova tomada e até mesmo uma estrutura que utiliza materiais leves inclusive nochassis, gerando uma economia de 70 kg no peso e aumento de rigidez estrutural. Isso imediatamente se reflete em melhor desempenho, tanto em aceleração quanto no consumo de combustível, na frenagem e na estabilidade.

Foto: Divulgação
Redesenho e uma série de soluções que ajudam a vida do motorista

Além disso, essa leveza permite que os números de capacidade de carga e reboque sejam melhorados. Somente na caçamba da versão testada, a Laramie Longhorn Heavy Duty, dá para transportar 1,2 tonelada, enquanto o reboque pode carregar quase 7,4 toneladas. Mesmo a versão Laramie normal exige do condutor carteira de habilitação categoria C.

Um dos fatores que permite essa imensa capacidade de carga é a motorização do veículo. A versão de entrada usa um poderoso motor HEMI V8 6.4 litros, a gasolina, que entrega 410 cv a 5.600 rpm, 59,3 kgfm de torque a 4 mil rpm e trabalha em conjunto com uma caixa automática de oito velocidades.

Para o Brasil, no entanto, virá a configuração de topo, com um Cummins de 6.7 litros turbodiesel que rende 400 cv e 138 kgfm. Nele vai acoplado um câmbio automático Aisin preparado para aguentar essa extrema intensidade de torque, com seis velocidades. Por Luis Hernándes – autocosmos.com (colaborou Márcio Maio – Auto Press).

Primeiras impressões

Foto: Divulgação
O novo modelo desembarca ainda este ano ao Brasil, provavelmente em outubro, na mesma versão Laramie que é vendida atualment

Já se tornou usual ver nas picapes maiores tecnologias e confortos capazes de equipararem a experiência a bordo ao nível de um SUV de luxo. Na RAM 2500, equipamentos e materiais de qualidade não faltam. Para qualquer lado que se olhe da cabine, existe a combinação de acabamentos em madeira, alumínio e couro com elementos focados em uma imagem mais moderna.

Caso de uma tela sensível ao toque de 12 polegadas posicionada verticalmente e do sistema de áudio com 17 alto-falantes e subwoofer. Ou ainda da tela sete polegadas no lugar do painel de instrumentos, carregador sem fio e assentos aquecidos e ventilados. O conforto é extremo tanto quando se viaja na frente quanto atrás.

Há uma ampla lista de assistência ao motorista, como a frenagem de emergência automática, a câmera com visão 360 graus – incluindo a área de carga – e o controle de cruzeiro adaptativo.

O manuseio é mais suave, apesar da imensa capacidade de carga e de reboque. E convém mencionar que a nova RAM 2500 não enfrenta nenhum problema ao rodar por caminhos sem asfalto. Além da farta distância até o solo, a tração pode funcionar como um 4X2 ou um 4X4.

Foto: Divulgação
O conforto é extremo tanto quando se viaja na frente quanto atrás

Não se pode dizer que seus pontos contra são o tamanho e o consumo de combustível, uma vez que estes dois elementos são mais do que claros quando se opta por uma picape deste porte. A questão do modelo – e que o coloca em vantagem nítida – é a farta oferta de luxo e tecnologia. Por Luis Hernándes – autocosmos.com

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora