Moto mistura conceitos em linha ‘S’

BMW S 1000 XR busca aliar conforto e desempenho para se destacar no segmento premium


No Brasil, a BMW Motorrad, divisão de motos da marca alemã, está bem consolidada no segmento trail com a R1200 GS e a F 800 GS. No campo das superesportivas, a empresa também se destaca com a naked S 1000 R e a carenada S 1000 RR – Racing Replica. A fabricante decidiu, então, combinar o melhor dos dois conceitos para criar o terceiro elemento da família “S”, de mil cilindradas. Trata-se da S 1000 XR, subsegmento batizado como “Adventure Sport” pela marca.

A motocicleta compartilha o mesmo chassi das esportivas S 1000 R e S100 RR com alguns ajustes na suspensão. A dianteira é composta por garfo telescópico e passa a ter 150 mm de curso, enquanto a traseira é em alumínio com 140 mm – acréscimo de 30 e 20 mm em relação às esportivas já vendidas aqui. O propulsor também se mantém o mesmo de quatro cilindros com refrigeração líquida e 999 cm³ de deslocamento. Aqui ele é “travado” em 160 cv de potência a 11 mil rpm e 11,4 kgfm de torque a 9.250 rpm – nas esportivas, ele vai a 193 cv.

Além do conjunto mecânico, a S 1000 XR herdou das “S” traços estéticos como os duplos faróis assimétricos, carenagem,  lanterna traseira, saída de escape e rodas de tonalidade escura aro 17. De olho no conforto, a motocicleta recebeu um pequeno para-brisas com regulagens de altura e inclinação, para diminuir o impacto do vento, e protetores de guidão. A posição de pilotar também foi alterada para deixar o condutor com uma postura mais ereta e a distância do assento para o solo foi ampliada em 2,5 centímetros, passando para 84 cm. Como opcional, aparecem os bagageiros laterais.

O painel é constituído por um relógio analógico que exibe o conta-giros. Outro mostrador é formado por uma pequena tela digital de cristal líquido em forma retangular que exibe as informações de modo de condução, velocidade, temperatura do líquido de arrefecimento do motor, nível do combustível, autonomia, consumo médio, luz de alerta para troca de marchas, memorização de dados da pilotagem e relógio.

Outro destaque da BMW S 1000 XR é o recheio tecnológico. A moto sai de fábrica com os modos de pilotagem para chuva e estrada, freio ABS e controle de estabilidade. A lista pode ser ampliada com o pacote Pro, que acrescenta controle de tração dinâmico, sistema de freio ABS Pro – melhor performance de frenagem em curvas -, modos de condução Dynamic e Dynamic Pro e suspensão com regulagem elétrica. De acordo com a BMW Motorrad, a S 1000 XR deve começar a ser produzida em Manaus ainda este mês. A motocicleta estará disponível nas concessionárias a partir da segunda quinzena de novembro pelo valor de R$ 68.990.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora