Fiat aposta alto no Cronos para recuperar prestígio entre sedãs

Carro chega para rivalizar com sedãs básicos, como o Chevrolet Prisma, Hyundai HB20 e Toyota Etios, quanto com modelos mais sofisticados


Muitas vezes, liderar determinado mercado pode ser bom para a imagem da marca, mas ruim para os negócios. Para manter o topo do ranking, a empresa pode se ver obrigada a abrir mão de parte de sua lucratividade. Foi exatamente por isso que nos últimos meses, a Fiat promoveu um verdadeiro enxugamento no seu line up no Brasil. De lá para cá saíram de linha modelos que sentiam o peso da idade e perdiam vendas, como as versões da primeira geração do Palio e do Siena, o Linea, o Punto, o Idea e mais recentemente, o próprio Palio. Tudo para preparar a chegada dos novos compactos da marca: o hatch Argo, lançado em maio de 2017, e o sedã Cronos, apresentado no final de fevereiro. A aposta da fabricante é que o novo modelo vai marcar uma forte retomada nas vendas de sedã compactos.

O Cronos chega em uma faixa de preços que permite a ela rivalizar tanto com sedãs mais básicos, como Chevrolet Prisma, Hyundai HB20 e Toyota Etios, como também com os mais sofisticados, como o Volkswagen Virtus ou o Honda City. Ele começa em R$ 53.990, na versão com motor Firefly 1.3 de 101/109 cv com gasolina/etanol com câmbio manual, e vai até R$ 69.990 na top Precision, com motor Etorq Evo 1.8 de 135/139 cv com gasolina/etanol e câmbio automático de seis marchas. A distribuição dos itens pelas versões é bem semelhante à parte central da gama do Argo, sem contar as despojadas 1.0 e as esportivas HGT.

Foto: Divulgação
Preço começa na faixa dos R$ 50 mil e pode chegar aos R$ 80, “pegando” vários carros como concorrentes

Versões Desde a versão básica 1.3, o Cronos traz ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros e trava elétricos, chave com telecomando, rádio com conexões Bluetooth e USB, computador de bordo, volante com comandos de rádio e telefone, display TFT de 3,5 polegadas no painel de instrumentos, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, ajuste de altura do banco do motorista, cintos de segurança de três pontos e apoio de cabeça para todos os ocupantes e volante regulável em altura.

Na sequência, vem a versão Drive 1.3, que acrescenta R$ 2 mil ao preço e adiciona um sistema multimídia com tela touch de 7 polegadas. Por R$ 60.990, ou R$ 5 mil adicionais, esta versão recebe o câmbio automatizado GSR, com paddle shifts no volante, e diversos equipamentos que melhoram bastante o custo/benefício do modelo, como o sistema start/stop. O degrau seguinte é a versão Precision, que já traz a motorização 1.8 com câmbio manual e custa R$ 62.990. O topo da gama é a Precision AT6, com propulsor 1.8 e câmbio automático de seis marchas. Ele recupera os dois itens perdidos na versão manual e ganha volante em couro e detalhes cromados no interior – e custa R$ 69.990.

Um conceito que caracteriza esta nova fase da Fiat é a valorização da marca de acessórios Mopar, que foi parar nas mãos da marca italiana quando a Chrysler foi comprada. Diversos itens mais sofisticados para o Cronos só são comprados como acessórios, e são capazes de elevar o valor do modelo para quase R$ 80 mil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!