EcoSport Titanium ganha visual exclusivo

Modelo abandona o estepe traseiro e permite que motorista rode até 80 km mesmo com o pneu furado


Foto: Jorge Rodrigues Jorge - Carta Z Notícias.JPG
Os tempos mudaram, a categoria caiu nas graças das famílias de classe média

Houve um tempo em que os SUVs compactos apostavam em uma imagem mais robusta e aventureira. Os tempos mudaram, a categoria caiu nas graças das famílias de classe média e, de alguns anos para cá, o design desses modelos passou a ser focado na elegância e na esportividade – até porque o ambiente em que mais rodam é mesmo o urbano.

O Ford EcoSport foi o primeiro no País a apostar nessa ideia, com a atual geração do modelo, lançada em 2012. Um detalhe, porém, ainda mantinha o jeito rústico que consagrou sua primeira geração: o estepe pendurado na tampa traseira.

Justamente por isso, a versão Titanium se destaca no line up do utilitário esportivo: remodelada no começo deste ano, a variante perdeu a roda sobressalente e adotou pneus run flat, resultando em uma imagem ainda mais moderna e alinhada com os grandes centros urbanos.

Para a transformação, a Michelin entrou no circuito, já que o porta-malas não teria espaço para acomodar o pneu sobressalente. É claro que a saída só foi possível em função da popularização da tecnologia run flat, que começou como artigo de luxo.

Hoje, um igual ao utilizado pelo EcoSport sai por volta de R$ 900 e já é vendido em revendedoras de pneus no Brasil. A diferença é que sua estrutura lateral é reforçada e forma um anel de borracha dura. As rodas também têm bordas mais altas, para manter o pneu preso quando estiver vazio e impedir o destalonamento. A lateral do run flat é tão resistente que ele não chega a dobrar quando está sem ar. Por isso, pode rodar mais 80 km a até 80 km/h com pressão zero.

O trajeto pode ser estendido por mais 200 km se for utilizado um kit de reparo, que já vem no carro, com compressor de ar e líquido reparador capaz de tapar um furo simples. Mas, se o pneu estiver rasgado, não adianta.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge - Carta Z Notícias.JPG
Modelo perdeu a roda sobressalente e adotou pneus run flat, resultando em uma imagem ainda mais moderna

SEGURANÇA. Para estimular a procura pela versão, o principal apelo da Ford nem chega a ser o desenho exclusivo da versão Titanium. Com a segurança sempre tão discutida no Brasil, em função dos altos índices de assaltos, continuar rodando mesmo com o pneu furado pode evitar situações de risco durante a troca de pneu, principalmente em estradas menos movimentadas e áreas pouco iluminadas.

Porém, o recheio tecnológico da configuração impressiona e a deixa apta, inclusive, a rivalizar com versões topo de linha de muitos concorrentes.

A lista inclui previsíveis controle de velocidade de cruzeiro, ar-condicionado automático e digital, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros e traseiros e espelhos retrovisores externos com pisca integrado.

Mas começa a melhorar bastante com a central multimídia Sync 3, que tem tela de oito polegadas, Bluetooth, GPS nativo, câmera de ré, compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto, sistema de som premium da Sony e até se conecta à internet via wi-fi.

O painel de instrumentos traz tela de 4,2 polegadas colorida, a chave é presencial e há sensor de chuva, sistema de monitoramento de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, sensor de monitoramento de pressão dos pneus, sistema anticapotamento, teto solar elétrico e faróis de xênon, além de outros itens.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge - Carta Z Notícias.JPG
Painel possui tela de oito polegadas, Bluetooth, GPS nativo, câmera de ré, compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto
LIBERAL VIRTUAL Acesse agora