Audi TT: desempenho e muito requinte

Versão Ambition ainda vem cheia de tecnologia para se adequar ao segmento premium


O interesse das marcas premium no Brasil é cada vez maior. Apesar da forte crise automotiva, o país ainda é um dos mercados mundiais com grande potencial de crescimento no segmento de luxo.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z
Audi TT: desempenho e muito requinte
E a Audi é uma das fabricantes estrangeiras que mais colhem frutos por aqui, com aumento de 40% nas vendas nos primeiros nove meses de 2015, ante ao mesmo período em 2014.

Nada mais natural que, além dos modelos de volume, ela se preocupe em trazer para cá seus carros de imagem. Caso da terceira geração do cupê esportivo TT.

Suas 48 unidades mensais emplacadas desde o início das vendas, em maio, não chegam a impactar nas contas da Audi. Mas certamente o estiloso modelo serve de chamariz nos showrooms da marca, pelo visual e aptidões de fato “nervosas”. Principalmente na configuração de topo, a Ambition.

O cupê alemão utiliza a plataforma MQB do Grupo Volkswagen. Trata-se da mesma usada pela linha A3. Antes com a estrutura em alumínio, agora ela é feita em aço. O metal é encontrado na carroceria, para ajudar na redução de peso – que da geração passada para a atual foi de cerca de 50 kg.

Visualmente, as linhas remetem aos outros esportivos da marca das argolas – principalmente ao superesportivo R8, com vincos do capô e assinatura em leds nos faróis bem semelhantes. O interior também foi mexido e perdeu o monitor central e, consequentemente, alguns botões e comandos.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge / Carta Z
Audi TT: desempenho e muito requinte
Turbo

A alteração veio por um bom motivo: o novo Virtual Cockpit. Trata-se de uma tela digital, instalada no cluster diante do motorista, no local onde normalmente se encontram os instrumentos tradicionais.

Todas as informações cruciais para o motorista estão ali, incluindo o mapa do GPS do sistema MMI plus da versão de topo Ambition, dados do computador de bordo, velocímetro e conta-giros.

O propulsor é um 2.0 turbo da família EA888 capaz de render 230 cv de potência e 37,8 kgfm de torque, gerenciado por um câmbio automático sequencial de seis marchas e dupla embreagem.

A Audi cobra R$ 230.190 por tudo isso. Apesar do preço, a falta de concorrentes diretos com a mesma proposta e motorização semelhante se torna uma bela vantagem do cupê para incrementar, ainda que timidamente, os bons resultados da fabricante no Brasil. Márcio Maio_Auto Press

Foto: Jorge Rodrigues Jorge / Carta Z
Audi TT: desempenho e muito requinte
Ponto a ponto

Desempenho
O motor de 230 cv de potência e 37,8 kgfm de torque impressiona tanto na cidade quanto na estrada. O propulsor tem dupla injeção, que funciona de maneira direta nas baixas rotações e indireta nas altas, e comando continuamente variável.

Estabilidade
A proposta de um modelo esportivo é explorar um pouco mais a emoção na condução. E o Audi TT faz jus a isso. Com seus 1.260 kg, o modelo se comporta de maneira neutra tanto nas retas quanto em caminhos sinuosos.

Interatividade
O principal destaque nesse quesito está no que a Audi chama de Virtual Cockpit. A tela digital pode ser formatada de várias maneiras e é ali onde se escolhe as configurações dinâmicas do modelo e acessa outras funções, como os controles de som, por exemplo.

Foto: Jorge Rodrigues Jorge / Carta Z
Audi TT: desempenho e muito requinte
Ficha técnica

Audi TT TFSI 2.0

Motor: Gasolina
Potência: 230 cv
0 a 100 km/h: 5,9 seg.
Velocidade: 250 km/h
Peso: 1.260 kg.
Porta-malas: 305 litros
Tanque: 50 litros
Preço: R$ 230.190.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora