Alfa Romeo Stelvio QV é poderoso e amante das curvas

Carro da marca italiana abusa da esportividade com motor V6 2.9 litros biturbo, bloco de tecnologia desenvolvida totalmente pela Ferrari


O Passo Stelvio é uma das estradas mais altas nos Alpes italianos. Mas, para além da altitude, sua trajetória é cheia de curvas fechadas e complicadas. Um daqueles caminhos nos quais qualquer entusiasta de carros esportivos sonha dirigir pelo menos uma vez na vida. E, para muitos, é até o melhor de todos.

Daí, já dá para imaginar o que esperar do Alfa Romeo Stelvio, principalmente quando ele vem acompanhado da sigla QV, um autêntico Quadrifoglio Verde que carrega o emblema com o trevo de quatro folhas que se tornou um símbolo de esportividade dentro dos modelos da gama da fabricante italiana.

Sob o capô, o Stelvio QV traz o mesmo V6 2.9 litros biturbo empregado no Giulia Quadrifoglio, um bloco com tecnologia desenvolvida pela Ferrari e que fornece gritantes 505 cv e 61,2 kgfm de torque, administrado por uma transmissão automática suave e refinada de oito velocidades que, ao contrário do sedã mencionado acima, envia a tração para as quatro rodas por um sistema sofisticado e extremamente ágil.

Por padrão, o Stelvio QV se comporta como um modelo com tração traseira. Isso até a eletrônica detectar qualquer necessidade de se aplicar torque ao eixo dianteiro, para evitar desvios indesejáveis. Esse sistema é capaz de enviar até 60% da força para a frente. Da mesma forma, a suspensão é adaptativa – mas com um ajuste bastante firme mesmo no modo normal do seletor. Já o peso é de 1.915 kg, 213 kg a mais do que o Giulia Quadrifoglio.

Foto: Divulgação
Alfa Romeo Stelvio QV

Primeiras impressões

Por dentro, o Alfa Romeo Stelvio QV oferece uma experiência praticamente idêntica à do Giulia Quadrifoglio, com alguns materiais em fibra de carbono, bancos esportivos cobertos de uma combinação de couro e Alcântara. Atrás da direção, grandes paletas de alumínio garantem trocas de marchas manuais. A qualidade dos materiais e montagem é melhor, na comparação com outros carros da marca, como MiTo ou Giulietta.

A cabine está cheia de detalhes capazes de agradar o motorista, como as formas caprichosas dos painéis e o botão vermelho de partida localizado no volante. Por outro lado, a experiência de operar qualquer botão e a interface do sistema multimídia, além de alguns pontos relacionados à ergonomia, jogam contra o Stelvio. Já o espaço nos bancos traseiros e no porta-malas é mais do que suficiente e o carro cumpre plenamente a função de um SUV familiar. A posição de condução é obviamente mais alta em comparação com o Giulia, mas não tanto.

Foto: Divulgação
Alfa Romeo Stelvio QV

A suspensão é bem firme e em estradas irregulares os passageiros sofrem um pouco, mas nada sério também. A verdade é que o Stelvio QV convida seu motorista a acelerar com força e desfrutar de um ronco violento que emana do V6 e entrega muito da fúria do motor. E já na primeira curva, nota-se que a inconveniência de uma suspensão mais firme para o conforto se traduz em grande virtude, já que controla perfeitamente as rolagens da carroceria.

O sistema de tração integral funciona tão bem que a aderência parece interminável. Instiga ao condutor cometer certos abusos, para tentar desequilibrar o carro e ver como ele se sai.  A natureza de SUV, mais alto e pesado, parece não afetar o desempenho em nenhum instante.

O Stelvio QV transmite tanta confiança que não é difícil olhar várias vezes para o velocímetro apenas para se certificar de que se está mesmo bem acima dos limites de velocidade permitidos. O Stelvio QV é como um bom carro esportivo italiano: não há tanto requinte ou sofisticação, sim uma personalidade única, muito viva e cheia de detalhes que garantem diversão e emoção a cada quilômetro percorrido.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!