Transformando o imóvel em um lar

Dicas para “aumentar” um imóvel pequeno e aproveitar ao máximo cada canto da casa


O processo de transformação de um imóvel em um verdadeiro lar começa com a escolha da mobília e decoração. Mas como abusar da criatividade e bom gosto quando se tem um imóvel de poucas dimensões? As arquitetas Thauana Rissato e Wanessa Leoncine dão as dicas para aproveitar cada espaço. O primeiro passo para o processo de transformação do imóvel é entender as necessidades dos moradores e definir um estilo. “A casa deve transmitir a personalidade da família. É importante discutir sobre o que gostam [na decoração] e o que precisam para deixar a casa funcional. A partir dessa primeira conversa, buscar ajuda profissional para planejar os móveis de modo que atendem todas as necessidades do espaço”, diz a arquiteta Wanessa Leoncine, da Innovatie Móveis Planejados.

Foto: Renato Navarro – Divulgação
Espaço criado pelas designers Tássia e Thaisa Pereira da TT Interiores

A parede de tijolinhos confere um ar moderno à área social: rack planejado com gavetas e nichos ajudam na organização do espaço criado pelas designers Tássia e Thaisa Pereira da TT Interiores

1 – Sala e cozinha
Os móveis planejados são uma boa opção e contribuem para criar a sensação de espaço ampliado. A cozinha e área social são os ambientes mais visados para esse trabalho justamente por serem locais onde a família e amigos passam a maior parte do tempo. “Em apartamentos a cozinha é mais compacta e geralmente integrada à sala; são áreas em que se opta pelos móveis planejados para aproveitar o espaço ao máximo e trazer conforto”, explica a arquiteta projetista da Casemiro Ambientes Planejados, Thauana Rissato. O projeto (cozinha e lavandeira) fica entre R$ 5 mil a R$ 10 mil.

Foto: Divulgação
Sala projetada por Elaine Benedetti

Eleja os objetos e traga cores e estampas para dentro de casa; o recurso deixa o ambiente alegre e cheio de personalidade. Repare como o espelho na parede aumentou a sala projetada por Elaine Benedetti.

“Canto alemão”
Para apartamentos de 45 m² a 55 m², onde a sala de estar costuma ser ainda menor, uma saída é abrir mão de cadeiras e poltronas e investir no “canto alemão”, um banco feito na lateral do cômodo podendo ser um baú ou com portas de correr para guardar peças de jantar, por exemplo. “É um banco extra para visitas ou ainda a peça chave de uma sala de jantar. Quando for usar o canto para esse fim, basta puxar a mesa”, diz Rissato.

2 – Quartos e banheiros
Em quartos muito pequenos, as prateleiras são uma ótima saída para organização do cômodo, assim como camas baú ou com gavetões na parte inferior. Para as roupas, o guarda-roupa em “L” (podendo passar por cima da cama, da porta ou janela) é uma boa pedida. A profundidade dos armários fica entre 63 cm e 65 cm para não atrapalhar o fluxo no ambiente e não sufocar. “Portas de correr são usadas na maioria dos casos, nos quartos, cozinha e sala”, observa a arquiteta projetista da Casemiro Ambientes Planejados, Thauana Rissato. Prateleiras e nicho são indicados para banheiros pequenos. Outra dica é transformar o quarto extra em closet.

Foto: Renato Navarro_Divulgação
Quarto projetado pelas designers Tássia e Thaisa Pereira da TT Interiores

O cinza claro faz parte da paleta de cores neutras e está em alta. A cabeceira próxima ao teto dá ilusão de pé direito alto, efeito reforçado pelos espelhos laterais e criadinhos espelhados

Foto: Raphael Briest - Divulgação
Projeto do arquiteto Léo Shehtman

Usando móveis planejados mesmo sendo um cômodo estreito foi possível criar um armário, uma escrivaninha e nichos. Cores claras, espelhos e vidros ajudam a ampliar o cômodo neste projeto do arquiteto Léo Shehtman

Foto: Renato Navarro - Divulgação
Projeto da TT Interiores

O armário com espelho, prateleiras e nichos voltou ao banheiro pela funcionalidade. A profundidade é menor para não atrapalhar a atividade na pia. O projeto é da TT Interiores.

Dicas que ampliam o espaço

  • Cores claras nos armários (linho, bege claro e cinza claro) e paredes ajudam a “ampliar” o ambiente, bem como vidros e espelhos no mobiliário e decoração;
  • Optar por uma peça colorida/escura traz personalidade ao ambiente, mas cuide para que a cor não predomine, do contrário o efeito será de espaço reduzido;
  • Plantas dão vida à casa e a deixam mais fresca. Vasinhos sobre o rack da TV, na mesa de centro ou mesmo quadros de suculentas funcionam bem;
  • Atenção às dimensões: objetos grandes em ambientes pequenos denunciam a falta de espaço no cômodo;
  • A iluminação é um bom recurso para ampliar espaços. Nos quartos e sala use a luz guia (que pode ser branca), além de abajures e spots de luz amarela para trazer conforto e aconchego. A luz de led traz profundidade e ajuda a iluminar a bancada da cozinha, o rack da TV e a mesa do home-office.

Fonte: Thauana Rissato – Casemiro Ambientes Planejados

Foto: Divulgação
Projeto do arquiteto Gláucio Gonçalves

A cozinha americana é peça chave em apartamento de pouca metragem, pois integra cozinha e área social. O espelho em toda a extensão da parede amplia e ilumina. O projeto é do arquiteto Gláucio Gonçalves.

Foto: Marina Orsi - Divulgação
Projeto da MN Arquitetura

Plantas dão vida e frescor à casa. No projeto da MN Arquitetura, a escolha foi colocar vasos no rack da TV. Um estilo diferente e colorido para a sala onde predomina os tons neutros.

Foto: Divulgação
Projeto de Adenilde Fernandes

Basta uma bancada para a área da janela se tornar uma excelente opção para estudos e leituras. Nas laterais, nichos e prateleiras ajudam a organizar livros e outros materiais. O projeto é de Adenilde Fernandes.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!