As tendências para o Inverno 2018

O LIBERAL acompanhou os desfiles dos principais estilistas do Brasil para trazer as tendências e o que está em alta na temporada


Em cinco dias de evento, a SPFW (São Paulo Fashion Week) apresentou as principais influências dos estilistas mais renomados do País e as tendências para o Inverno 2018. Encerrada na quinta-feira (26), a semana de moda, realizada no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque do Ibirapuera, exaltou as cores, estampas e padronagens em alta na estação. O Mais Estilo estava lá e apresenta tudo o que “bombou” nas passarelas.

TRADUZINDO PARA AS RUAS
Na primeira fila dos desfiles mais importantes, o stylist e apresentador Arlindo Grund acompanhou atentamente as novidades. E mais que isso: o especialista em moda traduziu as principais tendências da temporada. “No Inverno, veremos muito a mistura de texturas. Mas como o frio aqui não é tão rigoroso, a gente tem, por exemplo, um tricô mais pesado com um linho mais leve, ou esse tricô pesado com um algodão”, destacou.

PELES SINTÉTICAS, NYLON E SEDA
A coleção Origem, de Rachel Davidowicz trouxe a pluralidade de culturas para dentro da São Paulo Fashion Week. “A diversidade cultural é muito inspiradora”, resumiu a estilista. Na passarela, bolsos exagerados e sobreposições num mix de materiais. Na composição do look, tecidos diferenciados como o nylon, a seda, as peles sintéticas, o crepe de acetato e a sarja de algodão.

BABADOS E FRANJAS
O babado e as franjas têm espaço garantido nas novas coleções, assim como os acessórios artesanais. Influências do Verão também ditam regra nos dias frios. “Muitos estilistas trouxeram elementos da estação passada e do surfe, como João Pimenta, em sua linha masculina, e da A. Niemeyer”. O stylist cita que as nuances de amarelo vieram com força total para ficar até a Primavera/Verão 2018-2019.

MAXI XADREZ E ZÍPER
Além de João Pimenta, quem também trouxe o lifestyle do surf às passarelas do SPFW foi a marca A. Niemeyer. Entre as referências usadas pelas estilistas Renata Alhadef e Fernanda Niemeyer, estão os zíperes aparentes, as sobreposições e o oversized, além do maxi xadrez. Os tecidos variam dos mais macios, até o jeans com adornos de aviamentos de lã feitos à mão, numa paleta de cores suave.

INFLUÊNCIAS DO SURF
Em seu desfile masculino, o estilista João Pimenta resgastou elementos e cores do Verão para a coleção de Inverno. Entre as principais referências, está o surf. Na visão de Arlindo Grund “ele trouxe o surfista para o ambiente urbano, com muitas sobreposições, camisetas de golas altas sobrepostas com coletes, jaquetas e tecidos diferenciados como o matelassê”, resumiu.

BORDADO E TRICÔ
Em seu desfile, a PatBO mostrou um verdadeiro tour ao redor do mundo, com influências de vários cantos do planeta. “A coleção tinha muito xadrez e babados, xadrez mesclado com o bordado e tricô, várias estampas de xadrez no mesmo look, apresentando peças criativas, em uma mulher moderna e antenada, mas, ao mesmo tempo, recatada”, resumiu o especialista do mundo fashion Arlindo Grund.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora