Jogar e brincar, uma forma de educar

Escolas investem em brincadeiras, jogos e histórias para alfabetizar as crianças com o auxílio do lúdico


As crianças de hoje em dia nascem conectadas ao mundo digital. Aprendem a teclar ainda bebês, no colo dos pais. Quando chegam à escola, estão completamente adaptadas à tecnologia: sabem usar o computador, acessar a internet, manusear uma câmera digital ou um telefone celular.

Foto: Dener Chimeli / O Liberal
Jogar e brincar, uma forma de educar

Ao mesmo tempo que são um importante aliado ao ensino, os instrumentos tecnológicos desafiam a educação. E como não existe uma fórmula pronta para manter a turminha do maternal, jardim e pré-escola interessada na aula, as instituições de ensino têm usado de algumas estratégias para educar os pequenos.

“A atenção da criança hoje em dia é mais reduzida em comparação há alguns anos. Muito provavelmente, segundo Augusto Cury [psicanalista e escritor], por conta da Síndrome do Pensamento Acelerado”, cita a coordenadora pedagógica da Educação Infantil do Anglo Americana/Cezaninho, Érica Resende Nogueira de Araújo.

Ela observa que em um clique é possível dar a volta ao mundo. “Querendo ou não, as crianças vivem intensamente esse processo. E a dinâmica da escola precisa fazer com que de alguma maneira essa atenção seja voltada para o que é importante no ato de estudar e aprender”, completa a coordenadora.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora