13 de agosto de 2022 Atualizado 22:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Casa

O studio do arquiteto: tendência cosmopolita

Conceito de apartamento com 35 metros quadrados representa aposta cada vez mais forte em moradia

Por Isabella Holouka

14 de março de 2022, às 07h00

Um novo conceito de moradia, os studios têm se multiplicado em grandes cidades como São Paulo, onde a vida pede a praticidade de ter espaços pequenos, mas completamente otimizados para se viver. Propriedade do arquiteto André Zazeri, de Americana, no bairro paulistano da Consolação, este apartamento de 35 metros quadrados é um exemplo dessa tendência imobiliária.

Cosmopolita, apartamento possui cozinha, estação de trabalho, sala de estar e dormitório completamente otimizados e integrados; decoração privilegia tons neutros, com pequenos pontos de cor e madeira natural – Foto: Favaro Jr

“As construtoras estão apostando muito neste novo conceito. Elas optam pelos studios e, como reduzem a metragem da moradia, apostam em uma ampla área de lazer. No edifício há uma piscina com tamanho bastante convidativo, uma academia completa, sauna, lavanderia coletiva e até supermercado”, detalha o profissional, que está à frente do escritório AZ Arquitetura, juntamente com o arquiteto Michael Felipe.

Segundo ele, o novo conceito também deve chegar ao interior do estado nos próximos anos. “Principalmente com a demanda de pessoas que trabalham e vão para a casa apenas para dormir, praticamente, e no final de semana têm a necessidade de lazer”, afirma.

O studio tem uma entrada única e, a partir dela, a visão de todo o imóvel: à direita, cozinha compacta e estação de trabalho; à esquerda, mesa para jantar e dormitório; e no fundo, sacada fazendo as vezes de sala de estar.

A marcenaria grafite se faz presente em todo o imóvel, especialmente na cozinha, que é revestida por pastilhas. Voltada para refeições rápidas, ela é equipada com microondas, cooktop, coifa e geladeira. “Neste tipo de moradia, a maioria das pessoas não cozinha, pede comida de fora e tem a cozinha como um apoio mesmo”, explica o arquiteto.

As refeições são feitas na mesa, que comporta duas poltronas de couro marrom, além de outras duas banquetas escondidas. À esquerda da mesa, há um banheiro com pia externa e espelho, cuja bancada serve também de apoio para uma bandeja-bar.

A estação de trabalho é um ambiente fundamental na atualidade, e que demanda atenção em seu planejamento, segundo o arquiteto. “As pessoas ainda estão trabalhando em home office, e podem ter reuniões on-line. É extremamente importante ter um espaço organizado, com um visual interessante por trás, para que você não mostre nada da sua intimidade também”, aponta ele.

A estante assume a função de um biombo, dividindo os ambientes e servindo como apoio para utensílios e objetos decorativos, além de vasinhos com plantas naturais. Outra função dela foi camuflar o suporte da TV, que permite que o aparelho, posicionado em frente à cama do casal, seja rotacionado também para quem está na varanda.

No quarto, há um painel para cabeceira, papel de parede que remete ao cimento queimado e mesas laterais de apoio.

“Tentamos otimizar todos os espaços. As mesas de apoio servem como mesas de cabeceira e fazem a divisão entre sala e quarto. Os armários do quarto foram espelhados para dar uma sensação de profundidade e amplitude, técnica muito usual quando trabalhamos com áreas pequenas”, explica Zazeri. 

Publicidade