09 de agosto de 2020 Atualizado 21:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Casa

Como usar espelhos na decoração

Um item “coringa” para os espaços da casa, o espelho ajuda a dar maior amplitude e sensação de profundidade à áreas pequenas

Por Danilo Reenlsober

23 jan 2020 às 07:55

Se existe um elemento que é uma unanimidade na decoração, essa peça é o espelho. Com sua praticidade, pode se encaixar em qualquer tipo de ambiente e trazer benefícios diferentes, dependendo da sua forma, posição e tamanho. No entanto, os espelhos também pedem cuidados especiais na hora da instalação para que possam cumprir de forma adequada seu papel de trazer leveza e sofisticação para dentro da casa.

O primeiro e principal ponto destacado pela arquiteta Elisângela Gadi Cortez é analisar qual será o objetivo da peça no ambiente. “O espelho é um elemento coringa, que pode ser usado para ampliar espaços pequenos, como apartamentos, ou como item decorativo, principalmente em ambientes maiores”, resumiu a profissional.

Banheiros, quartos, hall de entrada e salas de jantar são apenas alguns espaços que podem se beneficiar com a utilização do espelho. O mais importante, ressaltou a especialista, é analisar ainda durante a montagem do projeto, o que a peça refletirá. “Isso é importante para ter um ambiente final bonito”, disse.

“Uma boa dica é o espelho refletir um objeto de decoração bonito, uma área com paisagismo, uma parede com revestimento decorado, 3D ou mesmo papel de parede, um quadro, etc”, apontou Elisângela. Do contrário, o espelho pode ter um efeito indesejado na decoração.

O mercado está cheio de opções para quem quer usar e abusar do espelho para compor o visual da casa. Confira algumas dicas de como combinar a peça com cada ambiente e, também, com o restante da decoração:

No ambiente da designer de interiores Daniele D’Ambrosio, para a mostra Campinas Decor, a combinação de acabamentos como madeira, cimento queimado e metais, traz um conceito contemporâneo ao espaço. O espelho atua também como elemento decorativo Antes de escolher qual parte do ambiente receberá o espelho, se atente a quais objetos ou áreas serão refletidas. Isso é importante para compor o visual e a decoração do espaço. O projeto é do arquiteto André AmericanoNos quartos, os espelhos no modelo camarim estão ganhando cada vez mais destaque e podem ser usados para deixar o cantinho da maquiagem mais charmoso. O ambiente foi projetado pela designer de interiores Iara Kílaris e o arquiteto Aquiles Nícolas KílarisEspelhos inteiros ajudam a tornar o ambiente mais moderno e dão a sensação de que o espaço é maior, principalmente se for um cômodo claro e bem iluminado. O projeto é assinado pela designer de interiores Iara Kílaris e o arquiteto Aquiles Nícolas KílarisAinda nos quartos, uma boa opção para quem não tem muito espaço é utilizar espelhos na porta dos armários. Cuidado apenas na hora da instalação para que a peça não se solte. O projeto é da arquiteta Patricia HagobianNesta parede projetada pela arquiteta Patricia Hagobian, o espelho não aparece em uma peça única, e sim, em vários fragmentos. Além de atuar como peça de decoração, o objeto ainda dá a sensação de movimento ao ambienteO espelho na sala promove sensação de profundidade, além de conceder um toque mais charmoso e elegante à decoração. O espaço é assinado pela designer de interiores Iara Kílaris e o arquiteto Aquiles Nícolas KílarisPara as salas de jantar médias e grandes, espelhos maiores são as melhores opções, pois podem refletir os móveis, lustres e outros objetos decorativos. O projeto é da designer de interiores Iara Kílaris e o arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris A arquiteta Renata Marques assina o ambiente pensado para unir conforto e sofisticação. Os espaços amplos de convivência do projeto ganham ainda mais destaque com a utilização do espelho na sala de estarA sala de banho projetada por Claudia Alionis para a CasaCor SP abrange também uma área de estar com poltronas e móveis de madeira, compondo um espaço com um clima de aconchego, relaxamento e descontraçãoNo quarto do casal, o espelho reflete toda a beleza e sofisticação do ambiente, mas um detalhe: como num passe de mágica, ele se transforma numa televisão. O espaço leva a assinatura da designer de interiores Iara Kílaris e do arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris

Onde e como utilizar?

BANHEIRO. Talvez o ambiente onde o espelho é mais utilizado. A novidade, no entanto, são as peças com bordas e molduras, que dão um acabamento diferente ao espaço. Outra novidade são os espelhos iluminados, ótimas opções para quem gosta de cuidar da maquiagem ou da barba. Já quem retornou e ganha destaque – principalmente em banheiros pequenos –, são os armários com espelho.

QUARTO. Móveis muito utilizados na década de 1980, as penteadeiras são itens cada vez mais pedidos nos projetos atuais, em quartos de mulheres de todas as idades. Para acompanhar, espelhos grandes e iluminados, principalmente no modelo camarim, são peças que têm ganhado cada vez mais espaço na decoração.

HALL DE ENTRADA. Outro ambiente onde a utilização do espelho é bastante usual. A dica aqui é apostar em um espelho personalizado, que pode ser feito sob medida para o espaço. A peça pode aparecer tanto pendurada na parede quanto encostada em algum móvel.

SALA DE JANTAR. Para espaços pequenos ou médios, a dica é utilizar espelhos que ocupem toda a parede. Assim, será possível alcançar maior sensação de amplitude.

Limpeza e manutenção

Peças importantes para o projeto de decoração da casa, os espelhos precisam ser tratados com atenção para garantir sua durabilidade e toda a sua multifuncionalidade. A limpeza é parte fundamental nesse quesito. O primeiro passo é retirar toda a poeira da superfície com um espanador.

Para fazer a limpeza, utilize um pano limpo e macio, embebido apenas em água morna ou álcool. Produtos químicos podem manchar a superfície do espelho. Em caso de peças instaladas em banheiros, cuidado ao lavar as paredes: nunca jogue água ou produtos de limpeza que possam escorrer por trás do produto.

Caso haja espelhos com bordas justapostas, certifique-se de que nenhum resíduo do produto de limpeza se acumule nas juntas.